22 junho 2011

Livro: “Ligeiramente Fora de Foco”- Robert Capa.

O maior fotógrafo de guerras da história conta em livro suas memórias no front.
Robert Capa cobriu cinco conflitos, aqui equipado e com sua Rolleiflex.
Antes da fotografia as guerras faziam parte apenas da memória daqueles que sobreviviam dos combates, ou eram representada em belas telas heróicas encomendadas para exaltar os vencedores. Com o surgimento da fotografia pessoas que nunca estiveram em uma frente de batalha puderam ver um pouco do que se passava em uma guerra, a fotografia de guerra tornou-se então um gênero fascinante da fotografia, iniciada com o pioneiro Roger Fenton (1819-1869) que realizou cerca de 330 fotografias da Guerra da Criméia em 1855, que são, sem dúvida, as primeiras imagens de guerra de que temos conhecimento (veja aqui).

Mas sem duvida o maior responsável pela disseminação das imagens de guerra do mundo foi o fotógrafo húngaro naturalizado norte americano, Endre Erns Friedmann (Budapeste, 22/10/1913 - Thai-Binh, Vietname, 25/05/1954), mais conhecido por seu pseudônimo Robert Capa. Ele cobriu os mais importantes conflitos da primeira metade do século XX atuou na Guerra Civil Espanhola, assim como na Segunda Guerra Mundial, na Segunda Guerra Sino-Japonesa, no Norte da África, na Guerra árabe-israelense de 1948 e na Primeira Guerra da Indochina, onde veio a falecer.

As imagens de Capa se tornaram referencias históricas do século XX, mas além de criar imagens históricas Capa também escreveu um pouco sobre elas no livro "Ligeiramente fora de foco".

O livro conta com as memórias de seus anos no front, publicadas em 1947 e que permaneceram inéditas no Brasil por meio século, pois o livro foi lançando por aqui apenas em 2010. Recheada de imagens, a narrativa cobre apenas três anos da vida de Capa, de 1942 a 1945.

Seus relatos são impressionantes, como sua descrição do Dia D, decisivo para a libertação da França do domínio nazista: “Os alemães estavam tocando todos os seus instrumentos e eu não conseguia achar espaço entre as bombas e balas que bloqueavam os últimos dez metros de praia. Fiquei atrás do tanque, repetindo uma pequena frase dos tempos da Guerra Civil Espanhola: Es una cosa muy seria.” Capa sobreviveu e acordou em um hospital com um pedaço de papel no pescoço onde se lia: “Caso de exaustão, sem plaqueta de identificação.”

D-Day, a famosa imagem do desembarque das tropas aliadas na 2ª Guerra Mundial.
Em outros momentos o texto mostra o bom humor de Capa, que relata momentos de tensão com estilo (consta que o amigo Ernest Hemingway fazia correções no texto) e equilibra suas memórias com passagens impossíveis de se imaginar numa guerra. Na viagem que fez à Inglaterra em 1942 contratado pela revista “Collier’s”, ele trava amizade com o comodoro do navio que pensa ser ele o diretor Frank Capra – o fotógrafo passa o tempo contando casos de Hollywood que leu em revista baratas.

Capa dizia que suas imagens eram “ligeiramente fora de foco, um pouco sub-expostas e a composição não é nenhuma obra de arte”, mas com uma narrativa feita com com simplicidade e humor, compõe um brilhante relato histórico, mostrando que por trás de uma imagem sempre há uma história.


The Falling Soldier, a morte do soldado republicano na Guerra Civil espanhola, 1936.



"Ligeiramente Fora de Foco"
Autor: CAPA, ROBERT
Tradutor: SIQUEIRA, JOSE RUBENS
Editora:
COSAC NAIFY




Fontes: Cosac Naify, IstoÉ, Blick-Winkel



Um comentário :

  1. Que sorte ter encontrado este blog! Esse livro não vai escapar :) Obrigada.

    ResponderExcluir

 
Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot