05 dezembro 2014

Exposição: Olhares Cruzados

Projeto uniu fotógrafo brasileiro e canadense, trazendo novos olhares  para suas metrópoles.

A exposição Olhares Cruzados estará aberta à visitação a partir do dia 6 de dezembro de 2014 na Fundação Nemirovsky (Estação Pinacoteca de São Paulo). Até o dia 31 de janeiro de 2015 o público paulistano terá a oportunidade de conhecer gratuitamente um profundo trabalho fotográfico intercultural e contemporâneo.

Olhares Cruzados é um convite ao encontro: com duas cidades, Montreal e São Paulo; com dois artistas, Luc Dubois e Renato Negrão, presentes à noite de abertura; com duas sensibilidades que se materializam em imagens únicas, que desestruturam o olhar habituado diante das paisagens fixas da metrópole.

Por ser fruto de um projeto a longo prazo, idealizado e realizado pela Câmara do Comércio Brasil-Canadá, e de uma vontade mútua de ver e pensar sobre o outro e sobre o lugar que ele habita, Olhares Cruzados oferece a possibilidade de entrar em contato com modos de vida diversos, que marcam a multiplicidade de ambas metrópoles americanas.

Durante seis meses os fotógrafos compartilharam seus processos de criação por meio de esboços e imagens de sua cidade a partir da página Facebook do projeto. Desta maneira puderam, durante os primeiros meses de trabalho, comunicar ao público o seu olhar sobre o mundo e dar a ver ao outro fotógrafo, habitante do lado oposto do continente, o cotidiano que ele viria a conhecer. A mesma plataforma web foi usada como um diário virtual, no qual Luc Dubois, em sua vinda ao Brasil, e Renato Negrão, durante sua ida à Montréal, puderam expor imageticamente suas primeiras impressões e descobertas.

A página, que permanece em constante atualização compartilhará ainda, sem dúvida, momentos importantes desta trajetória que inicia uma nova etapa em dezembro na capital paulista.

Igualmente fundamental a este projeto foi o apoio do Escritório do Québec em São Paulo ofereceu desde o início de sua execução. Graças às suas colaborações, a exposição terá a oportunidade de oferecer um material trilíngue aos visitantes e a mesma já tem data marcada para acontecer em Montreal.

Regards Croisés faz parte da agenda de eventos da Maison de la Culture Maisonneuve e estará em Montreal entre os meses de novembro de 2015 e janeiro de 2016.

Serviço

Olhares Cruzados
Local: Fundação Nemirovsky - Estação Pinacoteca
 R. Gen. Osório, 66, 2 andar - República, São Paulo - SP
Data: 06/12/2014 a 31/01/2015
Horário: Terça a Domingo das 11h às 17h
Entrada Franca 

02 dezembro 2014

Palestra: Ansel Adams -vida e obra

Filho de Ansel Adams contou um pouco da história de um dos mestres da fotografia.


Michel Adams, filho de Ansel, esteve hoje em São Paulo falando sobre o trabalho e vida de seu pai.Michael acompanhou o pai em varias viagens nas quais ele realizou algumas das fotografias mais conhecidas de seu trabalho.

O evento foi aberto pelo fotógrafo e profº João Musa, que contou a experiência de conhecer nos anos 1970 os estudos de Ansel Adams, Musa destacou a importância da obra de Adams, lembrando que anteriormente à seus estudos o trabalho do fotógrafo se baseava na própria experiencia, criada na base da tentativa e erro.

Durante a apresentação, Michel mostrou algumas das imagens mais importantes da carreira do pai, mostrando sua trajetória, desde o lugar onde viveu quando criança, seu trabalho como musico, seu casamento, a troca da musica pela fotografia e sua paixão pela natureza.

Revelou que o pai fotografou colorido por encomenda, mas como a revelação dos filmes tinha de ser externa, feita pela Kodak, Adams não gostava deste trabalho e preferia o PB para controlar todo o processo de sua imagem.

O trabalho no laboratório era fundamental na obra de Ansel Adams, que desenvolveu o sistema de zonas, segundo Michel seu pai dizia que "a fotografia não é o que você vê, mas o que Eu quero que você veja."

Seu trabalho  foi de extrema importância para que outros fotógrafos tivessem a oportunidade de se expressar com suas imagens, portanto, um trabalho fundamental para o desenvolvimento da fotografia.

O evento foi uma prévia para sua primeira exposição na América Latina, que acontecerá em 2015.



A exposição *

A mostra "Ansel Adams, Paisagens de Luz e Som" apresentará 180 obras do artista em temporadas em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Recife.

Das 180 obras, 70 são fotos do acervo da Galeria Ansel Adams (EUA), 80 são fotos de acervos particulares e da família e 30 são objetos pessoais do artista, incluindo algumas de suas câmeras fotográficas.

Farão parte da mostra obras-primas do fotógrafo, como Monolith, The Face of Half Dome (1927), Valley View and Rainbow (1930) e Moon and Half Dome (1960).

Além das imagens, instalações sonoras fazem parte da exposição pois, antes de ser fotógrafo, Ansel também foi músico. Uma sala irá permitir que o público conheça seus objetos pessoais e ouça uma gravação original do artista ao piano.

O principal local de trabalho de Ansel, o Parque Nacional de Yosemite, também terá seus sons representados nos ambientes da exposição, proporcionando uma imersão no mundo do fotógrafo.

A exposição tem curadoria de Jeanne Adams, nora do fotógrafo, e do arquiteto Marco Antonio Ribeiro Alves, um dos sócios da BUMMUB, responsável pela vinda da exposição ao país.

A primeira cidade a receber a mostra é São Paulo, entre julho e agosto, no Instituto Tomie Ohtake. Depois segue para Belo Horizonte, de setembro a novembro de 2015; Curitiba, entre janeiro e março de 2016; e termina sua passagem pelo Brasil em Recife, de abril a maio de 2016.

Sobre Ansel Adams

Nascido na em San Francisco, Califórnia, em 1902, Ansel aprendeu a ler partituras e a tocar piano aos 12 anos.
Em 1916, ganhou de seus pais sua primeira câmera, uma Kodak No. 1 Box Brownie. Em 1919, passou seu primeiro verão em Yosemite Valley.
Em 1927, conhece o fotógrafo Edward Weston e fundam, cinco anos mais tarde, o Group f/64.
Em 1935, faz sua primeira exposição individual em Nova York.
Adams desenvolveu o famoso "sistema de zonas" para facilitar as possibilidades de controle criativo da fotografia.. Ele produziu dez volumes de manuais técnicos sobre fotografia, que são os livros mais influentes já escritos sobre o assunto.


Serviço
"Ansel Adams, Paisagens de Luz e Som"

SÃO PAULO
Quando: Entre julho e agosto de 2015
Onde: Instituto Tomie Ohtake - Rua Coropés, 88 - Pinheiros, São Paulo.
Quanto: Entrada gratuita

BELO HORIZONTE
Quando: Entre setembro a novembro de 2015
Onde: Ainda não definido

CURITIBA
Quando: Entre janeiro e março de 2016
Onde: Ainda não definido

RECIFE
Quando: Entre abril a maio de 2016
Onde: Ainda não definido

*Informações sobre a exposição foram obtidas no site Guia-UOL




01 dezembro 2014

Mercado online de câmeras

Onde comprar uma câmera fotográfica no mercado online nacional e internacional.

O celular realmente popularizou a fotografia com seus modelos avançados e tecnologia na qualidade dos aparelhos digitais.  Há quem nunca tenha usado uma máquina fotográfica compacta e doméstica, o modelo mais vendido e usado até poucos anos atrás. Os celulares evoluíram muito para atender as expectativas dos usuários, possuem ótimos recursos em fotos, efeitos de edição, além de permitir o uso dos infinitos aplicativos que dão um plus nas imagens antes de publicadas nas redes sociais. É um sucesso absoluto!

Mas, mesmo com a praticidade dos celulares, do tipo 3 em 1, há quem ainda goste da boa e velha máquina fotográfica e dos seus acessórios indispensáveis. Ou, há quem conclua que o celular é ótimo para publicar as suas favoritas em tempo real, porém já não serve quando o assunto é tirar muitas fotos como: nos eventos de família, filhos no colégio, ou na viagem de férias de final de ano.

Para quem chegou a esta conclusão a dica é partir para a compra de uma câmera real. Assim como na evolução dos celulares, o comércio eletrônico também evoluiu e hoje nos permite comprar o melhor equipamento em lojas online nacionais e internacionais a partir de um click.

Dicas do que os mercados nacionais e internacionais oferecem para os fotógrafos profissionais e amadores quando o assunto é comprar equipamentos, câmeras e acessórios via online.

Primeira: Use bons e conhecidos sites para comprar. Aqui 4 dos principais sites internacionais que entregam no Brasil

1- http://www.ebay.com: Versão em português.
2- http://www.bhphotovideo.com: O site tem versão em português e disponibiliza telefone para atendimento no Brasil. Não são todos os itens do B&H Photo que podem ser vendidos para fora dos Estados Unidos.
3- http://www.amazon.com: Um dos mais baratos, mas também tem alguns produtos que não podem ser enviados para outros países.
4- http://www.cameraepro.com

As vantagens é que possuem produtos mais baratos e itens que não achamos no Brasil. As desvantagens é que produtos comprados no exterior sofrem taxação quando entram no país e o tempo de entrega é bem maior. Converse bem sobre isso com o vendedor do site. Há quem peça para amigos que moram no exterior enviarem pro brasil, ou na bagagem se estiverem de viagem.

Segunda:  Compre diretamente nas lojas virtuais das marcas. Algumas possuem site com versão em português como a Canon e a Sony. Oferece bons descontos nos produtos já a venda, principalmente antes dos lançamentos.

Terceira: Compre em lojas de grandes varejistas, como Americanas, Polishop, Ponto Frio, Extra, etc. Não são lojas especializadas do ramo fotográfico mas revendem as melhores marcas de câmeras básicas e compactas. Vantagem: longos parcelamentos, aceitam várias formas de pagamento e oferecem cupom de desconto para alguns produtos em parceria com outros sites. Novidade para atrair consumidores. Vale a pena um click.

Quarta: Invista em produtos bons. As melhores câmeras compactas para uso doméstico são: Canon, Nikon, Sony, Panasonic, Kodak, Olympus. Algumas características importantes que você deve conferir antes de comprar uma câmera são: mega pixels, zoom óptico, a qualidade da estabilização de imagem, tipo de lente e tipo de memória. Isso tudo influencia no preço.


Não se perca na quantidade de opções que as lojas online oferecem, há centenas de modelos e tipos e marcas, que deixam qualquer um alucinado e sem saber o que é melhor ou pior. Pessoas acabam comprando errado por não ter foco no que realmente irá atender as suas necessidades. Por isso, vá com calma na hora das compras.

www.mellschmidt.com.br - É comunicadora, produtora de TV, editora de notícias online, redatora, assessora de imprensa, marqueteira. Escreve sobre variedades, tecnologias, o mundo da internet e tudo que ela oferece para facilitar a vida.

22 novembro 2014

Exposição: entre dois mundos.

Salão Arte Pará expõe rituais afro-brasileiros, pelas images dos fotógrafos Pierre Verger e Guy Veloso, em Belém-PA.


O Salão Arte Pará em sua 33ª edição traz como artistas convidados Pierre Fatumbi Verger e Guy Veloso. Por ideia do curador-geral Paulo Herkenhoff, um diálogo entre estes dois fotógrafos é pela primeira vez engendrado em um tema comum entre eles: rituais afro-brasileiros.

A exposição ficará aberta ao público no Museu Casa das 11 Janelas, Belém-PA, até 09 de dezembro (gratuito). Interessante é que uma distância de 70 anos separa os registros feitos em Belém-PA: Verger documentou os rituais nos anos 40 do século passado, já Veloso nos traz fotos recentes, de 2013 e 2014.

Segundo o curador-geral Paulo Herkenhoff, “a tarefa dos que querem um mundo mais democrático, é não só trazer essas religiões afrodescendentes à visibilidade, mas compreender que elas não estão no campo do folclore nem da supertição, mas no campo dos valores, os mesmos que ligam as pessoas”.


Sim, “Entre dois Mundos” é uma mostra política, pois toca no assunto da intolerância religiosa, levando ao público detalhes pouco expostos do Candomblé e da Umbanda, na clara intenção que quebrar o estigma que há entre os que desconhecem os nuances destas religiões. “Afinal, na medida em que se conhece algo, perde o preconceito, acredito”, opina Guy Veloso.

Verger (1901-1996), nascido na França, viveu grande parte de sua vida em Salvador-Bahia. Desenvolveu um dos mais conceituados acervos imagéticos sobre o país, em especial da cultura afro-brasileira – na qual era adepto. Foi também antropólogo, etnólogo e escritor. Já Veloso (1969), vive e trabalha em Belém-PA, expôs na 29ª Bienal de São Paulo (a chamada Bienal da Retomada) e tem como ênfase a religiosidade brasileira.

Serviço:
Entre dois mundos: Pierre Fatumbi Verger e Guy Veloso.
Curadoria Paulo Herkenhoff e Armando Queiroz.
Até 09 de dezembro de 2014.
Museu Casa das 11 Janelas, Belém-PA. Rua Siqueira Mendes, s/n, Centro Histórico.
De terça a sexta, das 10h às 18h. Sábado, domingo e feriados, das 10h às 14h.
Sites: www.pierreverger.org e www.guyveloso.com



20 novembro 2014

Livro "Poses Perfeitas: A Arte da Pose para Fotógrafos"

Roberto Valenzuela revela método para montar poses de pessoas, sem necessidade de memorizar posições ou aplicar técnicas complexas.




Uma boa foto não só depende apenas de uma adequada composição e iluminação. A qualidade e a construção de uma pose é determinante no sucesso de ensaios, pois ela é responsável por definir a mensagem das fotografias. Mas, o que é uma boa pose? Como você pode construir uma pose elegante e natural? Onde o seu modelo deve colocar as mãos e os braços? O que fazer quando fotografamos mais de uma pessoa?


Essas e outras perguntas são respondidas pelo reconhecido e premiado fotógrafo Roberto Valenzuela no livro "Poses Perfeitas: A Arte da Pose para Fotógrafos", onde oferece um método prático para você analisar, identificar e solucionar na hora as áreas problemáticas na pose dos clientes, permitindo a criação de uma foto bela e bem sucedida. O autor analisa todo o processo de construção de uma pose, desde a ideia até a execução, incluindo todas as técnicas e dicas de direção de pessoas.
"O livro foi escrito para qualquer fotógrafo, seja amador ou profissional, que fotografa pessoas. Não importa que você fotografe casamentos, eventos, book ou moda, o livro vai ajudá-lo a compor poses de grande impacto em qualquer situação", afirma Roberto Valenzuela.


A diferença de outros livros de poses, que somente apresentam páginas e páginas de poses de forma mecânica, o autor apresenta um método de poses no qual você não precisará decorar cada pose nem forçar às pessoas se "encaixar". Com este livro você poderá tomar uma série de decisões conscientes para obter poses perfeitas em cada situação. Para isso, o autor começa realizando um exame minucioso da anatomia, explicando cada uma das partes do corpo e sua função na construção da pose. No transcurso dos capítulos, o autor discute cada um dos componentes responsáveis pelo sucesso da pose, bem como seu fracasso, desde a distribuição do peso até o posicionamento dos dedos e o “fator X” do nariz.


Se você já se sentiu desanimado pela incapacidade de montar poses dos seus clientes, ou simplesmente não sabe por onde começar para “resolver a pose”, o Poses Perfeitas é a fonte de informação essencial que irá lhe inspirar e permitir que você aprenda como as poses realmente funcionam, além de ensinar a você como controlar e dirigir seus clientes para criar exatamente a pose que você quer para a foto.



SOBRE O AUTOR

O fotógrafo, autor e educador Roberto Valenzuela é reconhecido mundialmente pelos seus conhecimentos e capacidade para ensinar, de maneira simples e prática, conceitos complexos que envolvem a fotografia de pessoas. Com sede em Beverly Hills, Califórnia (EUA), ele ministra workshop, cursos e palestras por diferentes países, ensinando para fotógrafos de todos os níveis os segredos de entender, criar e desenvolver poses perfeitas para fotografias de casamento, moda, estúdio, entre outros estilos.

Com mais de 55 prêmios internacionais e três vezes vencedor do renomado concurso de fotografia WPPI, Roberto Valenzuela é considerado como um dos fotógrafos TOP do mundo pelo site Junebug Weddings (um dos maiores website de recursos de casamento da América). Também teve a oportunidade de ser júri de concursos de fotografia para PPA (Profesional Photographers of America), Pictage, e a competência de WPPI em Las Vegas, Nevada. Nos últimos anos, Roberto tem ministrado workshops e palestras nos principais eventos de fotografia da América e Europa.

"Eu desenvolvi meu método SPP para eliminar a loucura que domina o método de pose de muitos fotógrafos. Os fotógrafos, inclusive eu mesmo, posavam seus modelos gritando várias direções, sem realmente conhecer os motivos por trás dos comandos. Tentamos remediar a situação folheando revistas de moda e inserindo em nosso cérebro todas as poses possíveis, na esperança de relembrá-las durante uma sessão. Também esperamos, frequentemente, que as pessoas fotografadas se mexam e posem como modelos experientes. É como atirar dardos no escuro, esperando que um em cada cem atinja o alvo."
- Roberto Valenzuela -


Editora: iPhoto Editora 
Formato: 20 x 23 
Quantidade de páginas: 302 páginas 
Ano: 2014 

18 novembro 2014

Nikon inaugura Galeria fotográfica.

Nikon inaugura espaço cultural dedicado à fotografia na Vila Madalena em SP.


A Nikon do Brasil  inaugura hoje, 18/11/2014,  a Galeria Nikon. Localizado no bairro da Vila Madalena, um dos centros culturais mais agitados da cidade de São Paulo, o espaço pretende se tornar o ponto de encontro dos apaixonados por fotografia. A gestão cultural será feita pela DOC Galeria | Escritório de Fotografia, responsável por diversos projetos na capital paulista.

Segundo Koji Maeda, presidente da Nikon do Brasil, o objetivo do espaço é levar os visitantes a uma imediata imersão no universo Nikon. "A Galeria reunirá Nikonzeiros e fãs da fotografia para trocar ideias e experiências, aprimorar conhecimentos e colocar em prática novas técnicas", diz ele, lembrando que também será um local para esclarecer dúvidas sobre os recursos e equipamentos da marca.

A fim de promover a interação entre os entusiastas, serão realizados semanalmente encontros, cursos e palestras. A exposição “Coletiva Série F” marca a abertura da Galeria Nikon com a apresentação de fotos capturadas com câmeras da série F por renomados profissionais brasileiros ao longo de três décadas. Vale ressaltar que a cada dois meses o local receberá novas mostras fotográficas.

Para Mônica Maia e Fernando Costa Netto, sócios da DOC Galeria, a escolha da Nikon para gerenciar sua galeria no Brasil é uma excelente oportunidade. “Estar alinhado com essa marca tão importante para a história da fotografia, nos dá ânimo e reforça todo o nosso trabalho nessa trajetória de quase 30 anos de mercado. Também é um reconhecimento à seriedade e ao respeito com que tratamos a imagem - tema que norteia nossas vidas", comentam.

Reconhecida por sua reputação como líder mundial em produtos de imagem, a Nikon têm um papel significativo na definição da indústria fotográfica e aposta no lançamento constante de produtos e inovações tecnológicas. No Brasil desde 2011, a empresa está comprometida com o desenvolvimento cultural e educacional do País e investe em estratégias que visam a difusão e o aprimoramento da arte fotográfica, além da aproximação com os consumidores brasileiros.

“Quando discutimos a respeito do projeto da Galeria Nikon levamos em conta aspectos culturais que poderíamos agregar para a fotografia brasileira e para a formação de novos profissionais. Mais do que disponibilizar bons equipamentos e suporte para os entusiastas do ramo, queremos oferecer conhecimento e educação, compartilhando assim nosso know-how”, complementa Maeda.
O local será uma ótima oportunidade para quem quiser conhecer o portfólio da marca. Haverá dois displays com demonstração e experimentação de produtos com destaque para as câmeras DSLR com sensor de formato FX: D810, D750, D610 e Df, e os modelos DX: D7100, D5300 e D3300. Estarão expostas também as câmeras compactas: COOLPIX A, P600, P530, P7800, S9700, AW120 e Nikon 1 AW1, além de lentes, flashes e acessórios.
O ambiente de 180m² contará ainda com um balcão de informações sobre a Nikon Store - canal de compras online da empresa lançado recentemente no Brasil.

Exposição “Coletiva Série F”

Foto: Alexandre Belém.

A Galeria Nikon abrirá com a exposição “Coletiva Série F” que reúne uma seleção de vinte fotografias feitas com câmeras Nikon da série F por profissionais brasileiros consagrados. Idealizada e produzida pela equipe da DOC Galeria em parceria com a Nikon, a Coletiva Série F é um resgate inédito de registros de momentos marcantes e históricos em todo o mundo durante as décadas de 60 a 90.

“Essas três décadas são consideradas as mais fotogênicas do século XX e a história do mundo neste período foi quase exclusivamente contada através de uma câmera Nikon da série F - um ícone de agilidade e eficiência incomparáveis que, na época, habilitou grandes fotógrafos”, afirma Fernando Netto.
Durante dois meses foi feito um levantamento nos arquivos de 20 renomados profissionais brasileiros. “Encontramos fotos incríveis sobre esporte, moda, natureza, arquitetura, cidade, cultura e política, dos anos 60 até o fim da era analógica, todas feitas com este equipamento”, explica Mônica Maia.

A “Coletiva Série F” apresentará obras dos fotógrafos: Sergio Jorge, Klaus Mitteldorf, Bob Wolfenson, Armando Prado, Luiz Garrido, Luciano Candisani, Ana Carolina Fernandes, Edu Simões, Evandro Teixeira, Walter Firmo, Tuca Reines, Jorge Araújo, João Bittar, Juca Martins, Ignacio Aronovich, Paulo Vainer, Alexandre Belém, Rogério Assis, Juan Esteves e Egberto Nogueira.

Foto: Klaus Mitteldorf

As câmeras da série F são reverenciadas até os dias atuais quando o assunto é imagem analógica. O portfólio F-SLR inclui 95 câmeras - a primeira, nomeada de NIKON SP, começou a ser comercializada em agosto de 1957 e, o último modelo desta linha, a NIKON F6, foi apresentada em outubro de 2004.
Em homenagem ao estilo clássico e os controles das distintas câmeras Nikon da série F de filme 35mm, a companhia japonesa lançou há um ano a Nikon Df - uma D-SLR única e de nível avançado que harmoniza a herança da marca com o desempenho moderno de uma câmera de formato FX leve e muito competente. “A Nikon Df une o melhor do passado e do presente e simboliza acima de tudo o prazer pela fotografia”, ressalta Maeda.


Foto: Sergio Jorge

Galeria Nikon
Endereço: Rua Aspicuelta, 153 - Vila Madalena - São Paulo (SP)
Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira - das 10h às 19h
Aos sábados e feriados - das 11h às 17h
Contato: (11) 2592-7922

Fonte: Nikon

17 novembro 2014

Mirar - Festival Itinerante de Fotografia

Projeto promove ações de inclusão cultural e com atividades voltadas para a fotografia e exposição em Itaquera.


Mirar - Festival Itinerante de Fotografia promove ações de inclusão cultural e leva uma série de atividades voltadas para a fotografia para Itaquera e finaliza com exposição fotográfica na Casa da Memória.

Falar de acesso à cultura no Brasil por parte de bairros mais afastados dos grandes centros ou em lugares longe das grandes cidades é algo muito complicado. Segundo a Unesco (http://migre.me/mW4g5) a desigualdade no acesso à produção cultural no Brasil é muito grande. Dados apontam que apenas uma pequena minoria consegue frequentar um cinema pelo menos uma vez ao ano e quase todos os brasileiros nunca foram a museus ou jamais viu uma exposição de arte.


Mais de 70% dos brasileiros nunca assistiram a um espetáculo de dança apesar de muitos saírem para dançar.  A maioria dos municípios brasileiros não possui espaços culturais muito menos cinemas ou teatros.

Na literatura aí que o quadro piora, não temos o hábito de ler. A maioria dos livros estão nas mãos de muitos poucos e principalmente no nordeste não há bibliotecas. Uma grande porcentagem ainda não tem computador e muito menos acessa a internet.


E aqueles que são profissionais da cultura, a metade não tem carteira assinada ou trabalha por conta própria.

É só através das políticas culturais nos níveis de estado e município que se pode mudar o cenário. E foi a partir desta realidade constatada que o Olhar Plural coletivo de fotógrafos, representado por Ricardo Biserra e Mônica Borges idealizaram e levaram para a subprefeitura de Itaquera em São Paulo, na pessoa de Mauricio Martins, subprefeito e de Priscila Birolo, chefe de gabinete, um projeto para fomentar as artes visuais no bairro de Itaquera, quando de seu aniversário no último dia 6 de novembro.


Em se tratando de fotografia sabe-se que as principais galerias de fotografia se concentram em bairros nobres da cidade de São Paulo como o Jardim São Paulo e a Vila Madalena e é através deste tipo de ação em levar cultura as regiões menos assistidas que nasceu o Mirar - Festival Itinerante de Fotografia, começou no mês de outubro precedendo uma série de atividades dentro do festival como o Fotroca, Foto Na Rua, Fotoficina, Portal Cronópios, DocBrazil Festival e Hey Sampa. E encerrando com chave de ouro no último sábado dia 15 de novembro ocorreu a abertura de uma exposição fotográfica coletiva com fotografias de  Alfred Myers, Amanda Cipriano, Amanda Santiago, Carlos Eduardo Barboza, Carlos Terçariol, Paulo Kawazoe, Lucille Kanzawa, Monica Borges, Ricardo Biserra, Edna Maria, Darcio Nunciatelli, Emerson Ricardo Zamprogno, Joilton Elias, Mitsuo Yamamoto, Kaori Yamaguchi, Rodrigo Pivas, Sergio Cruz, Rosana Fix, Robson Leandro Da Silva, Artur Ched e Sebá Neto, na Casa da Memória de Itaquera que ficará exposta para visitação até 15 de dezembro de 2014 e dentro do espaço expositivo encontra-se fotos votadas em concurso do parceiro Hey Sampa, com fotos postadas no Instagram com a hashtag

Segundo os idealizadores a ideia é ampliar o festival Mirar e levar tais ações a outros lugares.




Por Sebá Neto,  fotógrafo, formado em Produção Audiovisual pela Universidade Paulista e em Marketing pela Etec.

Fotos:  Mônica Borges e Ricardo Biserra

Promoção: Além do Olhar me leva no Wedding Brasil 2015!


Concorra a uma entrada para o maior congresso de fotografia de casamento da América Latina.



No mês de dezembro é o aniversário do nosso blog, neste ano preparamos algumas surpresas para nossos leitores.,

A primeira delas será um sorteio já no dia 1º de dezembro.

Mais uma vez confirmamos a parceria com a Editora Photos, uma parceria de sucesso que acontece desde a edição de 2010 do Estúdio Brasil, também organizado pela Editora Photos.

Na 7ª edição do maior congresso de fotografia de casamento da América Latina, segue a missão de estimular o crescimento profissional, a quantidade de palestras será duplicada, um congresso simultâneo dirigido ao mercado de vídeo entrará na programação e as oportunidades de negócios serão ampliadas.

Nesta edição, o congresso também inaugura sua feira de negócios, com a ampliação do espaço para os expositores, você terá mais acesso aos lançamentos e promoções especiais e conhecerá novos fornecedores. 

Os leitores do blog Além do Olhar terão  uma chance de garantir sua participação neste grandioso evento, na faixa!

Participe da nossa promoção "Além do Olhar me leva no Wedding Brasil 2015!". Vamos sortear 1(um)  passaporte para o Congresso.

O Congresso Wedding Brasil  acontecerá 28, 29 e 30 de abril de 2015  no Anhembi Parque: Palácio das Convenções em São Paulo, contará com palestrantes brasileiros e internacionais.

Para participar é muito fácil, basta curtir nossa pagina no Facebook clicar no link da promoção , clicar em quero participar e compartilhar o link da promoção em seu mural.

O sorteio será realizado via Sorteie.me no dia 01/12/2014, a divulgação será feita página do blog e o ganhador terá que confirmar sua participação no mesmo dia, ou será sorteado outro participante no dia 02/12/2014, lembrando que as despesas com transporte, hospedagem e alimentação não estão inclusas, sendo de responsabilidade do ganhador.

Esta promoção é resultado da parceria do blog Alem do Olhar com a Editora Photos , organizadora do Wedding Brasil.


Leia o regulamento completo aqui e Boa sorte!


 
Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT