27 setembro 2016

Do Instagram para as livrarias: Amores anônimos.

Amores Anônimos: projeto que reúne cenas de casais anônimos vira livro.


Convite lançamento do livro.

“Amores Anônimos” é um convite para que qualquer pessoa fotografe cenas de amor. Para participar, basta usar a hashtag #amoresanônimos. Criado em 2013, o projeto reúne mais de 9.000 fotos no Instagram, enviadas pelos seus mais de 40.000 colaboradores de diferentes locais do planeta. A curadoria é feita por Daniela Arrais, jornalista e sócia da empresa de conteúdo Contente (contente.vc), ao lado da publicitária Luiza Voll.

O livro reúne fotografias feitas por 28 participantes do projeto e mostra casais de todos os gêneros e de todas as idades em diversos lugares do Brasil e do mundo em momentos de cumplicidade.

@pedrinhofonseca
A publicação foi editada de forma completamente independente pela recém-inaugurada Capote Books, parceria de Daniela Arrais com a designer Yana Parente, e impresso pela gráfica Ipsis. O prefácio é do ator e escritor Gregorio Duvivier.

“Manifestações de amor sempre me encantaram. Depois de fazer uma foto de um casal que parecia estar entre o apaixonamento e a DR (discussão de relacionamento), postei e criei a hashtag”, lembra Daniela. De lá para cá, diariamente uma cena de amor tagueada com a hashtag #amoresanônimos é escolhida como destaque no perfil na rede social. Os comentários acabam sendo uma nova história, em que as pessoas se declaram umas para as outras e também contam o quanto desejam aqueles amores que parecem de cinema - mas são pura vida real.

@gnunes

“Talvez tenha sido por insistência - pois é dos projetos/hashtags que mais contribuo - ou apenas por mal gosto da Dani, mas eu fiquei primeiramente surpreso e depois muito honrado de ter duas fotos publicadas no livro. Não sou fotógrafo, mas ando neste caminho há um tempo. É uma felicidade ter uma foto publicada em um livro carregado de amor. Como disse um amigo meu outro dia, é muito sentimentalismo, mas é justamente sentimentalismo que falta por aí”, diz Guilherme Nunes, diretor de arte carioca radicado em Lisboa.

Fazer um livro, aliás, veio da vontade de levar o projeto para um novo suporte e, quem sabe assim, ampliar público e fazer com que mais gente responda ao convite. “Criar esse hábito de buscar cenas de amor traz muito de beleza e leveza para o dia a dia”, diz Daniela. Simples assim.

O livro “Amores Anônimos” será lançado no dia 29/09, quinta-feira, às 19h, na Livraria da Vila - Vila Madalena, em evento aberto ao público.

Capa: "Amores anônimos"

“Amores Anônimos”
Organização: Daniela Arrais
Publicação: Capote Books + Contente
R$ 34,90 | 80 páginas

Lançamento
Livraria da Vila - Rua Fradique Coutinho, 915 - Vila Madalena, São Paulo
Data: 29/09, quinta-feira, às 19h
Aberto ao público

O livro estará à venda na:
Livraria Cultura
Livraria da Vila
Amazon


@camilacornelsen
@dejumatos.jpg

20 setembro 2016

Destaques da Photokina 2016

A maior feira do setor de imagens do mundo está repleta de novidades.



Aberta hoje na cidade de Colonia, na Alemanha, a Photokina 2016 reúne a industria mundial da imagem, a feira bienal indica as tendencia do mercado e os lançamentos que em breve serão o desejo dos profissionais e entusiastas da fotografia.

Nos cinco dias de feira muita coisa vai rolar, muitas noticias, muitas novidades.

Acompanhamos as novidade através de alguns sites ( Photokina, BHphotovideo e DPreview) e separamos algumas das novidades que vem se destacando neste inicio da feira.

Veja algumas destas novidades:


Fujifilm entra no formato médio com GFX 50S Camera System


Ultrapassando os formatos full-frame mais convencionais da maioria das empresas, Fujifilm deu um salto ousado para o reino médio formato com a introdução do seu sistema de câmera GFX. A estrela deste show é, obviamente, a grande 43,8 x 32,9 milímetros sensor de 51.4MP CMOS no coração da Câmara GFX 50S Mirrorless. Isto vai produzir imagens incríveis com cores e detalhes impressionantes.

GoPro HERO5  e Novos Acessórios


Toda a linha GoPro vê uma atualização com a introdução de um novo modelo topo de linha, o HERO5 Preto.

Câmeras de ação GoPro têm sido uma escolha popular para fabricantes de imagem aéreos por causa de seu pequeno tamanho, peso leve e facilidade de montagem. Agora GoPro colocou os dois juntos e criou sua própria plataforma aérea: o Quadricoptero Drone compacto Karma.

Sony dá vida ao A-Mount com a A99 II


Considerado um sistema abandonado por muitos, a Sony está a revelar muitas pessoas erradas com o anúncio de uma nova câmara emblemática A-mount: a A99 II .

Sigma Lança Trio de lentes: 85 mm f / 1.4, 12-24mm f / 4, e 500 milímetros f / 4


Sigma continua a desenvolver completamente sua classe Visão global de lentes com a introdução de um par de lentes da série arte, e uma nova lente principal Sports-série.

Olympus MFT E-PL8 Câmara, três lentes, FL-900R flash


Olympus tem, aparentemente, sido ocupado nos últimos meses. A empresa está abrindo Photokina com um anúncio embalado consistindo de um trio de lentes M.ZUIKO Digital ED.
 
Olympus E-M1 + 12-40mm f / 2.8 Kit Lens

Para os usuários que desejam atualizar seu kit ou pular de cabeça no mundo mirrorless, Olympus acaba de anunciar um novo kit, agrupando as OM-D E-M1 Micro Quatro Terços.

Nikon no mercado de Câmeras de Ação


Em janeiro de 2016, Nikon nos deu um gostinho do que está por vir, mas hoje, Nikon provou que é sério sobre o mercado de ação câmera. Três novos modelos de ação e câmera Nikon estão fazendo seu caminho para o mercado.

Panasonic 4K LX10, FZ2500, micro quatro terços G85 Câmaras


Acentuando sua linha de câmeras versátil e multimídia destinados, Panasonic introduziu um trio de câmeras 4K-tiro, incluindo duas câmeras compactas avançadas e um novo Micro Four Thirds modelo mirrorless.

Leica entra nas instantâneas com a câmera Sofort


Apresentando a sua primeira câmera de filme instantâneo, Leica lançou o Sofort : uma câmera Leica distintamente-esque construído por diversão, facilidade de uso e criar impressões compartilháveis ​​no local. O design exclusivo da câmara utiliza instax mini-format film.

Epson Scanner FastFoto FF-640


Digitalizar fotos preciosas em um momento, capaz de digitalizar seus 4 x 6 "imprime a uma velocidade seriamente impressionante de uma varredura por segundo em 300 dpi, a FastFoto FF-640 da Epson, que agora está em estoque, é ...

Tamron SP 150-600mm f / 5-6,3 Di VC USD Lens G2


Sucedendo lente 150-600mm imensamente popular da Tamron a partir de 2013, um novo SP 150-600mm f / 5-6,3 Di VC USD G2 lente foi anunciado, e apresenta um design óptico melhorado juntamente com a ergonomia atualizados e controles aprimorados.

DxO acrescenta Wi-Fi à Câmara um digital, lança Acessórios


Atualizando único, câmera móvel de bolso iOS-dedicado do ano passado, DxO está lançando uma nova versão da câmera digital ONE , agora equipado com Wi-Fi para mais flexibilidade e controle remoto.

Canon EOS M5, EF-M 18-150mm e 70-300mm lentes EF


Lentamente expandindo sua linha mirrorless, Canon acaba revelou o novo cão superior em sua série de câmeras compactas com lentes intercambiáveis, a câmera EOS M5 Mirrorless Digital.

Canon 5D Mark IV chega, com duas lentes L-Series Atualizado


Se você está no estúdio, fotografa paisagens do país, ou fotografa um evento, as chances são que você está ansioso para o altamente antecipado DSLR Camera EOS 5D Mark IV . O Mark IV oferece uma série de upgrades.

Continuaremos acompanhado as novidades da Photokina 2016.

Fonte: BHphotovideo

19 setembro 2016

Photokina 2016.

Photokina em Colónia vai voltar a ser o centro do mundo da imagem de 20 a 25 setembro.


O mundo ilimitado de imagens.

A principal feira do mundo da fotografia e do vídeo, este ano apresenta-se em novas cores, com uma nova aparência e uma queima de fogos de novas ideias. Aqui se pode submergir as possibilidades fascinantes de imagens e experimentar uma photokina que também inspira profissionais, comerciantes, fotógrafos amadores e "smartphoners" jovens como nunca antes com inúmeros eventos e promoções.



Sob o lema "Image Unlimited", os players mais importantes da indústria de imagem internacional se reunirá com representantes da indústria e do comércio, os entusiastas da fotografia e fotógrafos profissionais para os seis dias de evento.

Quanto mais próximo o evento, mais a emoção na cena fotografia aumenta em face das inovações previstas. Isso se aplica especialmente para Photokina deste ano de 2016, o que está no foco das mudanças pioneiras para toda a indústria.


Tecnologias de imagem modernos, como consequência da revolução digital, mudaram o mundo das imagens a uma velocidade espantosa, e, assim como ofertas da sociedade com imagens. Câmeras se tornaram meio indispensável de comunicação que não só criar automaticamente fotografias e filmes de excelente qualidade com o premir de um botão, mas também pode processo, modificar e transmiti-los em todo o mundo. Cerca de 74 por cento da população alemã utiliza um smartphone para criar imagens e, assim, tem sempre a sua câmera com eles.

Embora as câmeras estão se tornando cada vez mais inteligentes e as suas possibilidades de comunicação estão expandindo toda o tempo, as interfaces com o smartphone, decisivo. Isso se aplica não apenas ao uso de expansões funcionais, mas também para o controle remoto de sistemas de gravação de desempenho cada vez mais elevados. Até mesmo acessórios profissionais, tais como dispositivos flash estúdio móveis, como os exibidos na seção pro da feira, usam smartphones e os aplicativos correspondentes para definir confortavelmente e sincronizar a ativação de dispositivos. As maiores telas de dispositivos móveis como smartphones e tablets simplificar a selecção de um trecho, e assim também o controle remoto dos sistemas de câmara, tornando-se o segundo monitores externos das câmeras.

Enquanto as câmeras por domicílio ainda foram registradas anos atrás, em análises do mercado, cerca de três quartos da população já possui um smartphone com uma câmera integrada, totalmente em rede. Inúmeros dispositivos da vida diária estão equipados com câmeras, que lhes permitam expandir significativamente a sua gama de funções.

Os mundos virtuais ampliar a visão do mundo Duas das expansões mais conspícuos da fotografia permitiram novas experiências de imagem como "realidade virtual" (VR) ou "realidade aumentada" (AR). Pela primeira vez é possível navegar de forma interativa em gravações e adicionar conteúdo adicional para eles no caso de "realidade aumentada". Desde o hype fulminante em torno do aplicativo de smartphone 'Pokemon Go!' o mais tardar, qualquer um pode imaginar o nível de atratividade "realidade aumentada" pode alcançar.

Na Photokina 2016, muitos fabricantes de produtos para a "realidade virtual" e "realidade aumentada" estará apresentando aplicações. Estas vão desde sistemas de gravação para criação de conteúdo através de soluções para o fluxo de trabalho de processamento para soluções para a apresentação e experimentar a visão de mundo de expandir o conteúdo RV e RA.

Inovações para fotografar e filmar em terra, e debaixo de água e do ar.

Se o contínuo desenvolvimento de fotografia até à data girava principalmente em torno do aperfeiçoamento dos resultados de imagem e a simplificação do processo de gravação, entretanto o foco está em filmagem e fotografar o que antes parecia impossível.

A grande arte de discernir o "momento decisivo", como o grande mágico da câmera Henri Cartier-Bresson propagadas uma vez, agora é possível para todos com uma câmera de foto / filme moderno. Com a ajuda de uma combinação de técnicas de cinema e fotografia, mesmo um momento no passado pode ser gravado na foto. Funções fotográficas com as quais vídeos de altíssima resolução também gravar os eventos antes e depois do atual pressionando o disparador são tão estado auto-explicativo da arte retroativo focagem.



Qualidade profissional é acessível e disponível para usuários privados.

Fotografar e filmar já não é apenas orientado a câmera, mas em vez disso é impelido pelo desejo de, imagens inéditas que chamam a atenção. As ferramentas e tecnologias necessárias para fazê-lo já não são em qualquer sentido principalmente as câmeras para gravação, mas em vez disso os acessórios para gravação e posterior processamento necessário para a tarefa.

O fluxo de trabalho da cadeia de imagem é mais uma vez o tema central:. O caminho de imagens de gravação através de processamento para a poupança, arquivamento e distribuição Impressionante porque os pequenos drones permitem inteiramente novas perspectivas, como eles podem navegar mais perto da parede de rocha pura, o pico da montanha ou a torre da igreja do que todas as outras alternativas tripulados. Eles são, entretanto, equipados com câmeras de alta resolução que fornecem foto profissional e qualidade do filme. No entanto, mais inovadores são também os sistemas de controle, que permitem uma navegação segura dentro e fora, e incluem tanto a proteção de colisão automática e blocos de take-off para zonas de exclusão aérea.

As possibilidades infinitas de digitalização através de aplicações de software cada vez mais novos, se a atualização dos produtos antigos para a expansão de seus sucessores, o hardware está se afastando cada vez mais para o fundo. Se corrigir erros de lentes, efeitos para processamento de acompanhamento ou a realização de funções de gravação inovadoras, nada acontece na tecnologia de foto mais sem programas de alto desempenho. Eles garantem gravações e impressões à prova de cor.

Eles determinam não só a aparência final da foto, mas também a execução de edição de som e imagens com gravações de filmes.

A digitalização está levando um renascimento de produtos analógicos.

A reprodutibilidade infinita de imagens digitais tem despertado um desejo de muitas pessoas para a singularidade, por imagens além de qualquer virtualidade. Uma nova tendência para a fotografia analógica, a imagem instantânea e direção de fotografia táctil será evidente com muitos expositores na Photokina.

A imagem instantânea está experimentando um boom que levou inclusive a gargalos de abastecimento fabricante. Novas câmeras com projetos incomuns, elegante irá reforçar ainda mais esta tendência na Photokina. A imagem digital efémera é não só ainda na demanda como decoração de parede especial. Ela pode ser aplicada a quase qualquer material e, recentemente, também decorados não apenas apartamentos como uma foto da parede com as imagens favoritas dos habitantes, mas também, entre outras coisas, conchas de smartphones, mesas de cerveja, telhas ou portas de garagem.

Isto não é nada de nostalgia. Pelo contrário, ela representa uma expansão das possibilidades de escolha. Novas superfícies para papel fotográfico ou materiais de suporte acrílico com impressões metálicos, bem como estruturas de transporte especiais oferecem o gosto imagem individual uma variedade infinita de opções.

Mesmo dispositivos de laboratório para cinema e desenvolvimento de papel estão experimentando um renascimento na Photokina 2016.

O interesse em mídia fotográfica analógica e produtos individualizados de fotos como álbuns de fotografias e semelhante procurar os seus homólogos entre as câmeras e lentes. À procura de uma certa atmosfera de imagem surpreendente, fabricantes de lentes estão cada vez mais o desenvolvimento de reconstruções modernas de raridades clássicos da lente, a fim de ser capaz de também usar os seus efeitos na fotografia digital.

A corrida de pixel dos fabricantes de câmeras vai aquecer novamente este ano. No entanto, novos temas de tendências como o trabalho em rede, as câmeras das Coisas, RV e RA, a fusão em conjunto de foto e vídeo, drones e a ponte entre os produtos de fotos digitais e analógicas também serão temas dominantes.

Fonte: www.photokina.com



Photokina conferência de imprensa de comércio, v.l.n.r. Markus Oster, Vice-Presidente de Gestão Messe Koelnmesse, Christian Müller-Rieker, Gerenciando Associação Fotográfica Indústria, Katharina C. Hamma, Chief Operating Koelnmesse, Rainer Führes, Associação da Indústria Fotográfica CEO


31 agosto 2016

Adeus ao fotógrafo Marc Riboud

Despedida de um dos primeiros membros da Agência Magnum, Marc Riboud.


É com grande tristeza que anunciamos que um dos primeiros membros da Magnum, Marc Riboud , faleceu ontem, terça-feira(30/08/2016) aos 93 anos, após uma longa doença.

Nascido em 1923 em Saint-Genis-Laval, perto de Lyon, França, tomou suas primeiras imagens em 1937, na Exposição Universal de Paris, usando uma pequena Vest Pocket Kodak dado a ele por seu pai quando completou 14 anos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Riboud se juntou a Resistência, e depois da guerra, estudou engenharia antes de decidir se tornar um fotógrafo.

Sua fotografia conhecida de um pintor na Torre Eiffel apareceu na revista Life em 1953, sua primeira publicação, o que levou um convite de Henri Cartier-Bresson e Robert Capa para se juntar a Magnum Photos.

A produção de Riboud inclui mais de 30 livros, com sua obra seminal cobrindo a Revolução Cultural na China, Tibete, Japão, mas também alguns dos grandes cenas de rua clássicas e da vida em Paris, bem como suas fotografias icônicas de protestos contra a Guerra do Vietnam em Washington.


Em 1955, ele viajou pela estrada através do Médio Oriente e do Afeganistão para a Índia, onde permaneceu por um ano antes de tomar a decisão de continuar suas viagens para o leste, de Calcutá para a China, que ele revisitou várias vezes. Finalmente, chegou ao Japão, ele iniciou o trabalho em seu primeiro livro,  As mulheres do Japão.

Na década de 1960, ele cobriu a URSS, as guerras de independência na Argélia e na África Sub-Sahariana e tanto do Sul e Vietnã do Norte, um dos raros fotógrafos autorizados entrada. Pelos anos 80 e 90, que fazem viagens de regresso para o Oriente e, particularmente, para a China, ele havia compilado uma pesquisa de 30 anos da região.


Colega Magnum Patrick Zachmann, cujo trabalho documentarista na China foi recentemente publicado no So Long, China , lembra:

"Uma imagem vem à mente: a de meu primeiro encontro com Marc em um avião CAAC (a companhia aérea chinesa), que nos trouxe tanto para Pequim. Eu tinha 27 anos, um fotógrafo independente jovens, e esta foi a minha primeira viagem à China. Eu levei um par de imagens no plano e um ocidental, sentando-se em classe econômica, intrigado, me perguntou quem eu era e o que eu estava fazendo. Este foi Marc Riboud. Fiquei impressionado. Nos simpatizamos e ele me deu alguns conselhos úteis para um jovem 'long-nose' chegar em China.'Não fique impaciente com seus interlocutores chineses, mantenha a calma e nunca deixá-los perder de vista.' Foi assim que eu conheci Marc. Muitas vezes eu o vi de novo mais tarde, em Paris, bem como na China. "


O trabalho de Marc Riboud é exibido em todo o mundo, e ele recebeu inúmeros prêmios, incluindo dois prêmios do Overseas Press Club, o Prêmio ICP Infinito e o Prêmio Nadar para o seu livro Into the Orient publicada por Xavier Barral. Ele doou 192 cópias originais feitas entre 1953 e 1977 para o Museu Nacional de Arte Moderna (Centro Georges Pompidou), em Paris.

"A associação de Marc com Magnum tem sido muito bem sucedida. Ele era um fotógrafo fantástico e destaca-se seu trabalho pioneiro na China, que ele visitou pela primeira vez no final dos anos 1950, e continuou a fotografar durante os próximos três décadas. Nossos pensamentos e melhores votos vão para sua família ", disse o Presidente da Magnum Photos, Martin Parr.

Fonte: Magnum Photos.

12 agosto 2016

Exposição: About Woman

Coletiva com 19 fotógrafas brasileiras acontecerá em Juiz de Fora, MG, durante o festival JF Foto 16.


De 12 de agosto a 12 de outubro de 2016, acontecerá em Juiz de Fora, MG, o JF Foto 16. Um dos maiores festivais de fotografia do Brasil, com várias exposições, oficinas, encontro com artistas, entre outras atividades para os amantes da fotografia. Entre as mostras que poderão ser vista no evento, está a coletiva “About Woman”, com 19 fotógrafas brasileiras que desde início de 2016 tem mostrado suas obras em exposições no Brasil e exterior.


A ideia de reunir em uma produção artística o trabalho de fotógrafas brasileiras para ser exposto no Oriente Médio e no Brasil, vem de encontro com a possibilidade de tratar de temas complexos, abordados pelo olhar da mulher. A maneira como cada uma escolheu se aproximar de questões pessoais e transformar em um ensaio fotográfico, é um capítulo a parte da fotografia contemporânea, onde as artistas escolhem, como processo de trabalho, temas como: maternidade; solidão, relação com a mãe; relação com o avô; vida doméstica; o passado, memória familiar; relação com o sonho de infância; liberdade; aprisionamento e violência contra a mulher.


Não cabe aqui um juízo de valores sobre as diferenças entre gênero, é apenas um projeto que pretende unir mulheres que usam a fotografia como forma de expressão e comunicação com o mundo. São 19 fotógrafas brasileiras e a curadoria é da artista visual Ivana Panizzi, que vive em Amã, na Jordânia. O projeto tem o apoio da embaixada do Brasil naquele país. Com o objetivo de unir duas nações distantes, mas com questões parecidas sobre o universo feminino.


A exposição coletiva aconteceu em janeiro na Jordânia e em março em São Paulo. A Galeria em Amã é de propriedade de Linda Al-Khoury, uma das organizadores do Festival da Imagem da Jordânia, uma importante incentivadora das artes naquele país e defensora dos direitos das mulheres em uma sociedade predominantemente machista.


No Brasil, a mostra abriu em 08 de março, como parte das comemorações do dia internacional da mulher. O projeto é uma iniciativa do fotógrafo e professor da Escola Panamericana de Artes, Renato Negrão, que tem estimulado projetos que unem os países do Oriente Médio e o Brasil.
Curadoria - Ivana Panizzi

Fotógrafas: Alessandra Yoradjian; Aline Baía; Ana Rodrigues; Camila Gil; Carol França; Eli Criva; Giselle Bohnen; Giuliana Camargo; Hérika Bauer; Isa Godoy; Juliana Silvestre; Karina Ammar; Luka Fernandez; Marcela Marchini; Mônica Assan; Mari Cürry; Sandra Audujas; Valérie Mesquita e Vanessa Dutra.


30 julho 2016

Exposição: O que Vem com a Aurora.

 Exposição busca um ambiente coletivo imaginado a partir da diversidade.


A Casa Triângulo apresenta "O que Vem com a Aurora", exposição coletiva com curadoria de Bernardo Mosqueira que propõe a criação de um novo mundo como gesto político e conceitual. A mostra se debruça nos anseios da sociedade contemporânea, na necessidade de ir além da simples crítica e na vontade de conseguir alcançar formulações que sirvam para orientar as transformações que devemos operar no mundo.

Composta por trabalhos de 20 artistas e um coletivo, onde 60% são mulheres, incluindo nesse conjunto gays, lésbicas, transexuais, negros, índios, velhos e jovens com idade média de 30 anos, a exposição busca um novo amanhã, um ambiente coletivo imaginado a partir de questões feministas, de gênero, raciais, indígenas, coletivas, simbólicas, discursivas, ecológicas, amorosas, sexuais, mágicas, marginais, econômicas e políticas. Na abertura, ocorre performances das artistas Luisa Nóbrega e  Odaraya Mello.

Foto: Elza Lima
Apesar do atual cenário político apocalíptico, a mostra "O que Vem com a Aurora" afirma que também vivenciamos um momento de compartilhamento de imaginações, no qual obras propostivas e afirmativas tentam retratar a construção de um pensamento a partir da visão marginal. Para atestar esse ponto de vista, o curador  reúne artistas que expressam com equilibro e pluralidade seus discursos, pesquisas e resultados em uma exposição quase coletiva, cheia, ruidosa e contaminante.

Participam da mostra os artistas Aleta Valente (Rio), Ana Hupe (Rio, Berlim), Anna Costa e Silva (Rio), Carolina Caycedo (Colombia, Londres), Denise Alves, Rodrigues (SP), Elza Lima (Belém), Luciana Paiva (Brasília), Luisa Nóbrega (SP), Manuela Ribadaneira (Equador, Londres), Marcia Belotti e Luiza Porto (Rio/SP, Lisboa), Vivian Caccuri (SP, Rio), Odaraya Mello (Rio), Ayrson Heráclito (Bahia), Carlos Motta (Colombia, NYC), Daniel Lie (SP), Felipe Meres (SP, NYC), Ivan Grilo (Itatiba), Traplev (Recife), Opavivará (Rio), Guy Veloso (Belém).

Vale destacar a participação dos artistas Carolina Caycedo, Vivian Caccuri, Opavivará e Carlos Motta na 32a Bienal de São Paulo, intitulada "Incerteza Viva", que assim como essa exposição trata da vida em tempos de mudança.
Foto: Guy Veloso


"O que vem com a Aurora"
Curadoria de Bernardo Mosqueira
abertura: 30 de julho das 12 às 19 horas
período da exposição: de 30 julho a 27 de agosto de 2016
local: casa triângulo
endereço: rua estados unidos 1324  são paulo/sp
tel: 11 3167-5621
e-mail: info@casatriangulo.com
site: www.casatriangulo.com
horário de funcionamento: de segunda a sábado das 10 às 19 horas

06 julho 2016

O2 – Desafio Newborn lança nova edição.

Pelo segundo ano consecutivo vem aí o evento que trabalha conhecimento em fotografia,  autoconhecimento, motivação e meditação; uma verdadeira oxigenação de ideias. 


Nos dias 19, 20 e 21 de setembro de 2016 a Editora Photos e a PhotosTV realizam em Balneário Camboriú, Santa Catarina, o congresso O2 – Desafio Newborn com uma grade de palestrantes capaz de abordar todos os temas que permeiam esse universo.

O O2 é um congresso diferente. Focado não apenas no conhecimento em fotografia, ele trabalha também o autoconhecimento, a motivação e a meditação como partes essenciais para um profissional completo. Com o desafio newborn como escolhido para esse ano, os três dias de evento se dividirão em um dia de vivências especiais (entre elas yoga e meditação) e outros dois dias de palestras, com um total de 12h de conteúdo do universo newborn.

Os nomes confirmados são Cristiano Borges, que falará de marketing e vendas; Bel Ferreira trará ao palco um verdadeiro guia de poses newborn; Dani Kmetiuk palestrará sobre tratamento de imagem; Cris Dal Cero, que vai trazer props e composições; Amanda Delaporta que vai te convidar a inovar e surpreender no cenário; a dupla Digachis para falar sobre ensaio na casa do cliente; Gizelle Souto, que agregará seus conhecimentos como fotógrafa e enfermeira; e ainda Aline Budzyn que dividirá conhecimento sobre diagramação de álbuns.


O O2 é uma realização da Editora Photos com selo da PhotosTV, a plataforma de ensino online que pertence à Editora. No ano passado o evento teve 94% de aprovação e reuniu um público animado e apaixonado pela fotografia newborn.

Confira depoimentos dos congressistas de 2015:

Carol Medeiros – Florianópolis – SC
O2 o que dizer? Um do congresso que oxigena as ideias. Com um olhar diferenciado sobre a fotografia, não apenas como meio de ganhar a vida. Participei do primeiro O2 e o que mais somou foi a diversidade de palestras e oficinas sobre o mesmo tema. Não houve repetição nos assuntos, no O2 você da um giro de 360 em imersão de conhecimento. Você interage com seus ídolos e com fotógrafos iniciantes.

A PhotosTV  conseguiu abordar durante três dias um único assunto sem se tornar repetitivo. Quer mergulhar de cabeça na fotografia, quer ir mergulhar mais fundo e descobrir o que tem lá?  Não perca tempo, venha para o O2, aqui a imersão e de corpo, alma e conhecimento. Você sairá com uma nova perspectiva de onde você está e para onde você quer ir, você conseguirá deslumbrar toda a oportunidade que o conhecimento pode lhe dar, você com certeza vera a capacidade de ir além!

Aline Grein - Corbélia – PR
Eu recebi um convite de uma colega fotógrafa e quando vi como seria o congresso já fiquei feliz com a proposta do evento: misturar corpo e mente com o aprendizado. O resultado não poderia ter sido melhor, eu consegui entrar em contato comigo mesma, consegui preparar a minha mente pra receber e absorver aquelas informações todas, foi excelente! Outro ponto muito bom, foi a integração congressistas e palestrantes, assim pudemos nos aproximar e conhecer melhor a pessoa por trás da câmera, além de poder tirar aquelas dúvidas que não deu coragem de perguntar na hora da palestra.

Eu aprendi muito, consegui melhorar muito meu trabalho e ainda ri muito, todo fotógrafo deveria aproveitar essa oportunidade que a PhotosTV proporcionou, então com toda a certeza, em 2016 estarei lá novamente!

Serviço:
Congresso O2 – Desafio Newborn
Dias 19, 20 e 21 de setembro de 2016
Onde: Hotel Mercure – Balneário Camboriú, Santa Catarina
Inscrições e valores: https://photostv.com.br/o2
Ajuda e informações: o2@photostv.com.br

17 junho 2016

Exposição: Parrtificial, de Martin Parr

Maio da Fotografia traz a obra do fotógrafo Martin Parr para o MIS-SP.


Intitulada Parrtificial, e com curadoria de Iatã Cannabrava, a mostra de Martin Parr é composta por 244 fotos e ocupará todo o primeiro andar do MIS. Esta é a maior retrospectiva do artista já realizada na América do Sul. Martin Parr é um dos grandes nomes da fotografia contemporânea, conhecido por projetos fotográficos que capturam a intimidade de forma satírica, principalmente os aspectos da vida moderna, em especial documentando as classes sociais da Inglaterra. Parr realizará uma palestra gratuita na abertura da exposição no dia 18 de junho.


A exposição está dividiva em sete áreas: SELF-PARRTRAIT (composta por autoretratos do fotógrafo e onde os visitantes poderão tirar uma self com um “Martin Parr em tamanho real”), BOOKSHOP (fotolivros de Parr e de sua enorme coleção particular), WE LOVE BRITAIN (trabalhos que satirizam os clichês do estilo de vida britânico), BORED COUPLES (Parr e sua visão dos casais que “perderam o brilho nos olhos”), PARR’S LABYRINTH (Parr observa e tece sua sátira sobre o turismo global e toda a gama de lugares prediletos dos turistas), LIFE’S IS A BEACH (fotografias realizadas nas andanças pelas praias da Europa, América Latina, EUA e México, com seu olhar atento para o comportamento muitas vezes bizarro dos banhistas) e MARTIN’S SQUARE (a sociedade de consumo retratada por Parr em imagens ampliadas no salão nobre do MIS: o Espaço Redondo).

Sobre o artista

Martin Parr é um dos fotógrafos documentais mais famosos de sua geração. Com mais de noventa livros de sua própria autoria publicados, e outros trinta editados por ele, já estabeleceu seu legado fotográfico. Parr também trabalha como curador e editor. Já foi o curador de dois festivais de fotografia – Arles (França), em 2004; e a Bienal de Brighton (Inglaterra), em 2010. Mais recentemente, foi curador da exposição Strange and Familiar [Estranho e familiar], no Barbican, em Londres. Parr é integrante da agência Magnum desde 1994 e, atualmente, ocupa a posição de presidente da associação. Em 2013, foi nomeado professor visitante de fotografia da Universidade de Ulster (Irlanda do Norte). Seu trabalho integra coleções de muitos dos museus mais importantes – da galeria Tate (Londres) ao Centro Pompidou (Paris), passando pelo MoMA (Nova York).


Museu da Imagem e do Som de São Paulo - MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo - SP
Telefone: 55 11 2117 4777
exposição / fotografia
terças a sábados, das 12h às 20h; domingos e feriados, das 11h às 19h
Abertura: 18 de junho, sábado
exposições 1º andar
R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia)

16 junho 2016

Exposição: “Poemas ao Vento”.

Conjunto Nacional recebe exposição fotográfica coletiva em homenagem aos refugiados Sírios que fogem da guerra Civil.
 
Marcelo dos Santos       

De 17 a 27 de junho de 2016 acontece na galeria do Conjunto Nacional a exposição fotográfica coletiva “Poemas ao Vento”, que reúne o trabalho de 17 fotógrafos que residem em São Paulo, com o objetivo de, através de uma intervenção artística feita na praia de Bodrum Turquia, prestar uma homenagem a questão dos refugiados Sírios que fogem da guerra Civil que assola o país.

As fotografias expostas na Avenida Paulista, foram levadas para Turquia, pelo curador Renato Negrão, e fotografadas no mesmo lugar onde o corpo do garoto de 4 anos, Alan Kurdi, foi encontrado no final de 2015. Juntamente com seu irmão e mãe, ele foi vítima de um dos inúmeros naufrágios de refugiados que tentam entrar na Europa, em busca de uma vida melhor.

Ricardo Thome

Os fotógrafos: Anderson Coimbra; Danilo Guerra; Giancarlo Ceccon; Giseli Marquezini; Giselle Bohnen; Giuliana Camargo; Karina Ammar; Marcela Marchini; Marcelo dos Santos; Máximo Hernández; Monica Assan; Paola Geoffroy; Ricardo Abreu; Ricardo Thomé; Sandra Audujas; Sandra Carrillo e William Bezerra, a pedido do curador, escolheram em seu acervo cenas que tenham um poder simbólico contrário a tragédia dos refugiados. São imagens que tem como objetivo simbólico levar algo de bom diante de uma história tão triste, usando um trabalho artístico coletivo para resignificar a tragédia. Uma tentativa do grupo de não ficar indiferente ao conflito.

William Bezerra

As fotografias foram impressas em tamanho de 150cm x 100cm e são apresentadas em uma espécie de varal. Elas possuem as marcas das tempestades que aconteceram nos dias em que foram expostas na praia, são sinais das pedras usadas para que não voassem, do vento forte, da chuva, areia e água do mar. Além das fotografias, o público poderá, também, ler alguns depoimentos sobre esta experiência e as fotografias feitas na praia, em Bodrum.




Exposição: “Poemas ao Vento”.
Condomínio Conjunto Nacional
Avenida Paulista, 2073
De 17 a 27 de junho de 2016
Centro Comercial (Piso Térreo)
De segunda a sexta-feira, das 7h às 22h
Sábado, domingo e feriado, das 10h às 22h

 
Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot
Design by FBTemplates | BTT