segunda-feira, 16 de março de 2020

Lançamento: "Penitentes - dos ritos de sangue à fascinação do fim do mundo."

 Livro sobre Ordem de Penitentes, presente nas cinco regiões brasileiras, é lançado no país. 


Guy Veloso, um dos maiores pesquisadores do tema, lança, no Foto em Pauta – Festival de Fotografia de Tiradentes, "Penitentes - dos ritos de sangue à fascinação do fim do mundo", em projeto selecionado pelo Rumos Itaú Cultural, um dos principais programas de fomento à cultura e às artes brasileiras. A obra apresenta pesquisa de quase duas décadas sobre os encomendadores de almas, com fotos e textos.

A busca pelo sagrado faz parte da vida do fotógrafo paraense Guy Veloso desde a infância, quando assistia à passagem do Círio de Nazaré em frente à casa de sua avó, em Belém. Porém, é sobre a Ordem de Penitentes que desenvolveu, ao longo de 17 anos, vasta pesquisa composta por dados e fotos, registrando 203 grupos em 13 estados, nas cinco regiões do país. Parte deste estudo será lançado em forma de livro, intitulado Penitentes - dos ritos de sangue à fascinação do fim do mundo, no 10º Foto em Pauta – Festival de Fotografia de Tiradentes, que acontece entre os dias 18 e 22 de março de 2020. Contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2017-2018, é o primeiro volume brasileiro de fotografias que aborda o tema com abrangência nacional. Com curadoria de Rosely Nakagawa, a obra apresenta 97 fotos da manifestação em oito estados brasileiros.

Os penitentes, também chamados de encomendadores de almas, são grupos religiosos laicos. Grande parte deles são secretos e místicos, que em certas épocas do ano saem à noite em procissão rezando pelos espíritos sofredores. Visitam cemitérios, cruzeiros, capelas e encruzilhadas. Em casos mais extremos, praticam a autoflagelação nos modelos da Europa medieval. Várias destas confrarias, como são chamados os grupos, jamais tinham sido documentadas antes deste projeto.

A dedicação de Veloso ao registrar a história desses grupos acabou sendo reconhecida por um deles. A chefa do grupo De Trás da Banca, de Juazeiro (BA), Jesulene Ribeiro, conhecida como Dona Nenezinha, considera o fotógrafo membro da congregação. Contudo, esse reconhecimento veio acompanhado de direitos e deveres. Segundo Veloso, por ter permissão para participar de cultos fechados, é obrigado a obedecer às determinações de Dona Nenezinha sempre que está em Juazeiro.

O fotógrafo conta que, apesar de as pessoas que pertencem a esses grupos quase sempre se declararem católicas, ele encontrou diversos sinais de sincretismo velado ao acompanhar esses rituais. Desde paradas predeterminadas para rezar em sete locais, que muitas vezes ficavam em encruzilhadas, até relatos de psicofonia e vidência. A crença na presença de espíritos e na influência deles sobre os vivos, está presente em praticamente todos os 203 grupos por ele pesquisados.

A pesquisa de Guy Veloso sobre os penitentes já lhe rendeu duas exposições: a primeira, em 2010, na 29ª Bienal de São Paulo, e a segunda durante a 4ª Bienal das Américas, em Denver, nos Estados Unidos, em 2017. Dono de um dos maiores bancos de imagens sobre religiosidade brasileira, Veloso participou de mais de 150 exposições. Suas obras fazem parte do acervo do Museu de Arte de São Paulo (Masp), do Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR), da Essex Collection of Art from Latin America, na Inglaterra, e da Coleção Nacional de Fotografia do Centro Português de Fotografia, em Portugal, entre outras instituições.


Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 64,6 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1,4 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 7 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

Nesta edição de 2017-2018, os 12.616 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país.

Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 21 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 109 projetos, contemplando todos os estados brasileiros.


Rumos Itaú Cultural 2017-2018


Lançamento: "Penitentes - dos ritos de sangue à fascinação do fim do mundo."

10º Foto em Pauta – Festival de Fotografia de Tiradentes

De 18 a 22 de março

quarta-feira, 4 de março de 2020

Documentário: "Fotografação".

Documentário fala da fotografia clássica brasileira em tempos de digital.


"Fotografação" é um documentário sobre momentos marcantes da História da Fotografia Brasileira, construído através do olhar de Lauro Escorel, atuante diretor de fotografia do cinema brasileiro. O filme focaliza a representação do País no trabalho de diversos fotógrafos e também reflete sobre o impacto da fotografia digital na sociedade contemporânea.

Lauro, que atuou como diretor de fotografia em filmes de Leon Hirszman, Cacá Diegues e Hector Babenco, entre muitos outros, no documentário se propõe a contar a história da fotografia no Brasil e a fazer um mergulho nas imagens que ajudaram a moldar a arte e o País.

"Uma coisa que me marcou muito foi ver o encantamento de famílias com exposições de fotos clássicas brasileiras. Percebi que seria lindo fazer um filme com aquelas imagens, para que elas circulassem mais amplamente e de maneira mais imersiva, nos cinemas", afirma Escorel.

O diretor apresenta os primeiros fotógrafos a atuarem no Brasil, ainda no século XIX, como Marc Ferrez e Augusto Malta, passa pelos registros fotográficos do modernista Mário de Andrade e detém-se nos principais praticantes da fotografia moderna: Hildegard Rosenthal, José Medeiros, Marcel Gautherot e Pierre Verger.

O documentário também se vale de algumas imagens de filmes brasileiros, em que Escorel participou como diretor de fotografia, para apresentar a conexão entre a fotografia e o cinema brasileiros, para então chegar aos dias de hoje, no qual observa os resultados da atual proliferação da imagem digital.

“Fotografar agora parece estar ligado a se mostrar, postar na rede e talvez lembrar. Não é mais sobre a imagem, sobre a ideia de captar um momento único, um quadro, uma composição”.

Diante deste quadro o cineasta se pergunta: “Como seremos lembrados por meio destas fotografias no futuro?”.

Assista ao trailer do documentário:




FICHA TÉCNICA


Direção: Lauro Escorel
Idioma: Português
Gênero
: Documentário
Ano: 2019
Duração: 76 min
País: Brasil
Classificação: livre
Estréia: 05 de março 2020

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Fotógrafos Brasileiros expõem no México.

  Fotógrafos Brasileiros e Mexicanos juntos em uma exposição sobre a festa do dia dos Mortos.

Sandra Carrillo

Dia do Mortos em Oaxaca, México é uma exposição coletiva com: Eduardo Sandeville; Ojo Trés; Sandra Carrillo e Sérgio Silveira. Com curadoria de Guadalupe Salgado, uma das artistas mexicanas que tem chamado a atenção pela forma como integra culturas.


A exposição une 3 fotógrafos brasileiros e um coletivo mexicano e abrirá ao público dia 14 de Fevereiro em uma galeria em local inusitado, dentro de um Mercado Público, em Oaxaca, uma das cidades mais vibrantes do México.


Espacio Lalitho, é uma galeria especializada em arte contemporânea e fica dentro da Central de Abastos e abrigará obras dos fotógrafos brasileiros: Eduardo Sandeville; Sandra Carrillo e Sérgio Silveira estiveram em Oaxaca no último feriado do dia dos Mortos, em Outubro de 2019, juntos em uma expedição fotográfica comandada pelo experiente Érico Hiller. Suas fotos serão vistas junto com as do coletivo Ojo Tres, de Oaxaca. 


Nesta mostra será possível verificar dois pontos de vista sobre a mesma festa: de quem vem de fora e vê, nos festejos, uma novidade e por artistas que nasceram e foram criados em Oaxaca, vendo todos os anos as celebrações.


Do lado brasileiro a viagem marcou a vida destes apaixonados pela fotografia, para Sandra, “O México é inteiro fantástico e no dia dos mortos se torna mágico”.


Festas populares e locais exóticos estão sempre entre os desejos dos fotógrafos. Conhecer a cultura local é motivador, como comenta Sérgio, “A viagem começa antes de você chegar ao México, as pesquisas que fiz sobre a festa me deixou muito animado. Quando cheguei no aeroporto encontrei muitos sinais de como eles comemoram o dia dos mortos, muitas cores, mas foi quando chegamos a Oaxaca que mergulhei na cultura local. É um país maravilhoso”.

Eduardo Sandeville 

Outro participante da exposição, Eduardo, comenta qual rico foi a experiência, “Para mim, uma das mais impressionantes manifestações culturais que tive oportunidade de presenciar. Mistura única de cores, sabores e sons, impossível ficar indiferente ao reencontro cíclico de um povo com seus antepassados e tradições, que ainda se preservam em que pese o caráter também turístico que a festividade assume. experiência magnífica e marcante“.

A ideia de fazer uma exposição sobre o tema veio do produtor Renato Negrão, que passou 30 dias na cidade, em uma residência artística, em setembro de 2019 e conheceu o trabalho de muitos artistas locais e fotógrafos. Conectar brasileiros com profissionais de outras culturas é um dos compromissos de Negrão.

Exposição: Dia do Mortos em Oaxaca

Data: 14 a 26 de Fevereiro de 2020
Local: Espacio Lalitho, Central de Abastos, pasillo de contingencias #157
Visitação: 10AM - 6PM

Sérgio Silveira

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Exposição: Arquivo Peter Scheier.

Exposição do trabalho do fotógrafo alemão no Brasil representa os “anos dourados” do país.



A exposição é resultado de um mergulho no arquivo de aproximadamente 35 mil imagens do fotógrafo alemão Peter Scheier (1908-1979), realizadas entre as décadas de 1940 e 1970, pertencentes ao Instituto Moreira Salles.

Comerciante judeu da pequena cidade alemã de Glogau, Peter Scheier se refugiou no Brasil em 1937. Construiu sua trajetória profissional em São Paulo, num momento de crescimento econômico do país e em contato com outros imigrantes que se instalaram aqui durante e após a Segunda Guerra Mundial. Scheier testemunhou aspectos marcantes das transformações da sociedade brasileira nos anos 1940 e 1950. Do ponto de vista formal, muitas de suas imagens – sobretudo os registros de arquitetura, da indústria e da metrópole São Paulo – constroem uma imagem idealizada dos “anos dourados” no Brasil. 


A mostra, sob a curadoria de Heloisa Espada, destaca a passagem de Scheier pela revista O Cruzeiro, nos anos 1940, seus registros sobre o nascimento de instituições como o Museu de Arte de São Paulo e a Bienal de São Paulo, nos anos 1950, bem como sua colaboração com arquitetos como Rino Levi e Lina Bo Bardi.

Segunda a curadora: "O trabalho de Scheier foi pautado pelas transformações que marcaram o fotojornalismo internacional a partir dos anos 1930, por soluções formais de caráter moderno e por compromissos comerciais. Seu arquivo, como um todo, revela as ambiguidades de uma sociedade de muitas faces. Não apresenta uma síntese do Brasil, mas, antes, uma realidade de difícil leitura."






Exposição: Arquivo Peter Scheier

Curadoria
Heloisa Espada
Marina Barzon (assistente)

IMS Paulista - Galeria 3
Avenida Paulista, 2424
São Paulo/SP

Entrada gratuita
De 25 de janeiro a 24 de maio de 2020
Horário
Terça a domingo e feriados (exceto segunda), das 10h às 20h. Quinta, exceto feriados, das 10h às 22h
Contato: (11) 2842-9120  imspaulista@ims.com.br


Exposição: Retrato de Mulheres por Mulheres

 Exposição focada na produção e na representação da mulher na fotografia.

Claudia Andujar, Jovem mulher Opik i theri, 1977

A mostra apresenta ensaios de importantes fotógrafas contemporâneas como Claudia Andujar, Maureen Bisilliat, Cris Bierrenbach, Marcela Bonfim, Luisa Dorr, Denise Camargo, Ana Carolina Fernandes, entre outras.

As artistas investigam as diferentes linguagens e suportes na criação do retrato e discutem temas como: beleza, empoderamento, corporalidade, feminismo, sexualidade, direitos humanos e identidade.

Essas narrativas visuais se apresentam como uma ferramenta para explorarem novas formas de posicionar-se na sociedade, bem como, são meio para expressar seus sonhos, sentimentos, desejos e fantasias e destacar o lugar central que as mulheres ocupam na cultura visual.

Segundo o curador, João Kulcsár: "Aqui, nesta ocupação, as fotógrafas refletem uma pluralidade nas questões de representação técnica, estética e ética, suscitando uma relação entre as obras e seus olhares transformadores, que pensam a mulher no epicentro da cultura contemporânea por meio de um entendimento crítico."


Exposição: Retrato de Mulheres por Mulheres

Curadoria de João Kulcsár

Período: de 25 de janeiro de 2020 a 3 de maio de 2020
Horários: terça a sábado, das 10h às 22h, e domingos, das 10h às 20h

Galeria de Fotos do Centro Cultural Fiesp
Endereço: Avenida Paulista, 1313 (em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita.

Agendamentos escolares e de grupos: ccfagendamentos@sesisp.org.br

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Fotoclube lança 3ª edição da revista 22.

Fotoclube de São Paulo lança a terceira edição de sua revista independente.



O Fotoclube Bulb f/22 lança a terceira edição de sua revista no dia 17/12. A 22 é uma publicação independente de fotografia não comercial. A edição #02 conta com a participação de 15 fotógrafos apresentando séries e fotos individuais dos mais variados temas. A diversidade de olhares é constatada nas imagens produzidas ao longo de 2019 por esse grupo que há cinco utiliza o fazer fotográfico como manifestação expressiva.


A recepção acontece na Galeria 271. Os comes e bebes ficam por conta de um vizinho muito especial, o Bar Lurdes. Ao som de jazz, o chopp e o Gim têm promo de double até as 22hs para convidados do evento.

“Viva a fotografia!”


Lançamento Revista 22 #02

17/12/19 Terça-feira, a partir das 19h.

Co_Gallery - Aspicuelta 271
Rua Aspicuelta 271, Vl Madalena.

Bar Lurdes
Rua Aspicuelta 268, Vl Madalena.

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

ZOOM iN Project

  Canon realiza evento global de imagem em São Paulo.



ZOOM iN Project acontece desde 2015 na Cidade do México, impactando milhares de amantes da imagem, de todos os níveis.
Em 2018 se expandiu para as cidades de Monterrey e Guadalajara. E agora, em 2019, inicia suas etapas internacionais, acontecendo pela primeira vez em Santiago, no Chile, e em São Paulo, Brasil.

Até o momento, mais de 12.000 amantes da imagem já desfrutaram das atividades interativas e de todo o conhecimento compartilhado pelo ZOOM iN Project.

PALESTRANTES


Bob Wolfenson
PALCO TALKS
DAS 20H00 AS 21H30
Do início de sua carreira aos dias de hoje tem trabalhado com diversos gêneros da fotografia. Uma das referências nacionais como retratista, fotógrafo de nus e de moda, transitando entre projetos artísticos e de publicidade.

David Eisenberg
PALCO TALKS
DAS 12H30 AS 14H00
Canadense, fotografa há mais de 40 anos. Fez mais de 25 exposições pessoais no México, onde se radicou, e pelo mundo afora. Um dos primeiros embaixadores da Canon, já conferenciou em mais de 60 universidades.

Araquém Alcântara
PALCO TALKS
DAS 17H30 AS 19H00
Apontado pelos críticos como um dos precursores da fotografia de natureza no Brasil. Seu trabalho, de notoriedade internacional, tornou-se hoje uma referência e fonte de inspiração para os novos fotógrafos.

Mulheres Fotógrafas: YVY e Júlia Pontés (Mediação: João Kulscár)
PALCO TALKS
DAS 1500 AS 16H30
YVY – que significa “terra” na língua Tupi – é uma iniciativa que reúne mulheres (pessoas que se identificam como mulheres, trans e não binárias) de todo o Brasil que usam a imagem como modo de vida, trabalho e expressão.

Roberta Tavares
PALCO SHOW A
DAS 11H30 AS 12H30
Diretora Criativa do Festival MiamiPhotoFest 2019, é produtora cultural e idealizadora de projetos de estímulo e mentoria da produção fotográfica documental, além de co-diretora do Magnum Caravan Brazil, programa educacional Magnum Photos.

Marcus Steinmeyer
PALCO SHOW A
DAS 13H30 AS 14H30
Nascido em São Paulo, começou a fotografar apenas aos 30 anos de idade. Autodidata, especializou-se em retratos e atualmente fotografa para as principais revistas do Brasil, além de fazer campanhas de publicidade.

Joel Grimes
PALCO SHOW A
DAS 15H30 AS 16H30
Por mais de 30 anos trabalhou com publicidade e explorou seu lado artístico. Seu livro “Navajo, Retrato de uma Nação”, recebeu prêmios de fotografia e design e produziu uma exposição por 18 meses no Museu Smithsonian, em Washington.

João Paulo Krajewski
PALCO SHOW A
DAS 17H30 AS 18H30
Fotógrafo e cinegrafista da vida selvagem, iniciou sua carreira como cinegrafista. Já viajou para mais de 60 países e fez mais de 4.000 mergulhos para capturar imagens de vida selvagem e natureza.

Isis Lacombe
PALCO SHOW A
DAS 19H30 AS 20H30
Fotógrafa desde os 12 anos de idade, aos 25 anos já dava aulas em escolas e lançou um curso profissionalizante. Desde 2018 é fotógrafa parceira da Canon College no Brasil e figura constante nos projetos da marca.

Isis Medeiros
PALCO SHOW B
DAS 12H30 ÀS 13H30
Trabalha como fotógrafa documentarista e desenvolve projetos autorais voltados a defesa dos direitos humanos. Integra coletivos de comunicação e fotografia, colabora com veículos impressos e eletrônicos no Brasil e no exterior. O produtor cultural Zé Bobby irá bater um papo com a fotógrafa sobre seu trabalho.

Alexandre Urch
PALCO SHOW B
DAS 14H30 AS 15H30
Seu trabalho é totalmente focado na fotografia autoral e documental, explorando imagens do cotidiano que buscam tornar o invisível e ordinário visível para todos utilizando as mais diversas técnicas e equipamentos fotográficos.

Clício Barroso
PALCO SHOW B
DAS 16H30 AS 17H30
Fez carreira fotografando editoriais de moda e publicidade. Atualmente, trabalha como impressor fineart e fotografa para agências nacionais e norte-americanas. É autor de 8 livros sobre tecnologia digital aplicada à fotografia.

Farpa Foto
PALCO SHOW B
DAS 18H30 AS 19H30
“Damos à luz imagens afiadas para documentar este mundo que ainda não desistiu da beleza” – assim se auto define esse coletivo fotográfico formado por jovens aguerridos e promissores da fotografia documental brasileira.

Bel Ferreira
PALCO SHOW B
DAS 20H30 AS 21H30
Uma das maiores referências na fotografia newborn, já fotografou mais de 850 bebês recém-nascidos. É coautora do Livro Manual da Fotografia Newborn e diretora da ABFRN (Associação brasileira de fotógrafos de

ATRAÇÕES


PHOTO SPOTS – ACESSO LIVRE

Seja fotografado em incríveis cenários instagramáveis, receba a foto em seu celular e compartilhe nas redes sociais utilizando a #afestadafoto para ganhar brindes especiais.

PRINT ZONE - ACESSO LIVRE

Um espaço onde você conhecerá o processo de impressão e poderá experimentar a qualidade que a Canon oferece em sua linha de impressoras, inclusive modelos Fine Art.

CLEAN & CHECK – SERVIÇO PAGO

A Canon irá disponibilizar o serviço de limpeza e verificação de câmeras EOS Digital e lentes com preço especial.

TOUCH & TRY – ACESSO LIVRE

Você poderá conhecer de perto as câmeras e lentes da Canon, além de bater um papo com nosso time de especialistas.

GALERIA ZOOM iN - ACESSO LIVRE

Exposição fotográfica exclusiva para o evento com imagens impressas nos modelos Fine Art da Canon.



ZOOM iN Project 2019


Pavilhão Ciccillo Matarazzo - Fundação Bienal de São Paulo
Parque Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n - Portão 3
21/09/2019 das 10h às 19h



segunda-feira, 15 de julho de 2019

Festival Interfoto Itu 2019

Festival de fotografia chega a sua 6ª edição com diversas atividades por toda a cidade.


Itu vai se transformar na Capital Nacional da Fotografia, onde se encontrarão nomes consagrados e novos talentos, todos com um propósito em comum: o amor pela fotografia.

O INTERFOTO tem como missão expandir o diálogo da produção fotográfica brasileira em um grande polo comercial e cultural, o interior paulista.

Considerado um dos maiores festivais de fotografia do Estado de São Paulo, o Interfoto 2019  acontece entre os dias 18 e 21 de julho na charmosa cidade de Itu-SP, localizada a 90 km da capital paulista, os eventos estarão espalhados pela cidades, mas as principais atividades se concentram na Fábrica São Luiz, que funcionou por 100 anos, se tornando após seu tombamento pelo Patrimônio Histórico, em um grande complexo cultural e turístico para eventos e encontros, o evento terá duas exposições comemorativas em alusão aos 150 anos de fundação da Fábrica São Luiz.



As atividades são centralizadas na Fábrica São Luiz, mas também estarão presentes no Museu da Energia, na Casa Da Praça, na Fundação Marcos Amaro, nas praças e becos do centro da cidade.

Nós do Além do Olhar também estaremos por lá, nos vemos em Itu!

EXPOSIÇÕES, OFICINAS, PALESTRAS E AÇÕES no eixo histórico de Itu – SP


As atividades acontecem na Fábrica São Luiz, no Museu da Energia, na Fundação Marcos Amaro, nas praças e becos do centro da cidade! 

Uma grande festa da fotografia! VIVA A FOTOGRAFIA!

EXPOSIÇÕES - de 18 a 21 de Julho

    • Coletiva Homo Urbanus
    • Convocatória Portfólios
    • Memórias Construídas Na Fábrica São Luiz - Dani Sandrini
    • Janelas Da Alma - Rodrigo Terassan
    • A Fotografia De Rua - Glauco Tavares
    • Olhares Da Vida - Felipe Paiva
    • Diversidade 3.0 - Fotoclube Bulb F/22
    • Gumoil - Carlos Rincón 
    • Fábrica São Luiz Em Colódio Úmido - Alex Gimenes E Renan Nakano
    • Coletiva - 150 Anos Fábrica São Luiz
    • Coletiva - Núcleo De Fotografia De Campinas – Nufca
    • Nós Por Nós -Daniela Noronha
    • Ponto De Vista - Fernando Henrique (EFE)

    OFICINAS, PALESTRAS E AÇÕES


    Alguns destaques:  oficina de colódio úmido, com Alex Gimenez e Renan Nakaro, a dupla, do Retratista, também fará uma oficina de fotografia de celular. Carlos Rincón dará aulas de fotografia básica e uma oficina da técnica de impressão alternativa Gumoil. Paulo Frederico, da Weprint!, realizará uma oficina de impressão fine art. Yago Moreira sobre a técnica da cianotipia. Dani Sandrini apresentará suas fotografias impressas usando produtos orgânicos.  Ana Angélica Costa, uma vivência das imagens invertidas, dentro de uma Câmara escura construída em grande tamanho.

    Outros destaques da programação:

    Mesa de debate: memória do futuro com Ronaldo Entler, Millard Schisler e André Penteado - coordenação Iatã Cannabrava
    Palestra: fotolivros e publicações independentes - com: Luciana Molisani e Fujocka
    Roda de conversa: a produção autoral como estilo de vida - Fotoclube bulb f/22
    Workshop: oficina de flash - Marcio Neves
    Palestra: fotografia de rua contemporânea - André de Oliveira
    Documentário – faces de um conflito de André Auler


    Dividida em três eixos — técnico, artístico e temático –, a programação contará ainda com caminhadas fotográfica, debate, varal fotográfico, colagem de lambe-lambe

    Nesta edição, o festival terá atividades no Museu Fábrica de Arte Marcos Amaro (Fama), mantido pela Fundação Marcos Amaro (FMA). O espaço receberá mesa de debates no dia 19, além de caminhada fotográfica e lambe-lambe. 

    InterFoto Itu 2019

    Quando: de 18 a 21 de julho
    Onde: Fábrica São Luiz
    Endereço: Rua Paula Souza, 492, no Centro de Itu
    Entrada: gratuita

    Veja a programação completa:


    segunda-feira, 15 de abril de 2019

    Brasileiro é premiado no Word Press Photo 2019

    Documentário sobre Marielle feito por brasileiro é premiado em Amsterdã.


    O documentário Marielle Monica, recebeu o 3º Prêmio do Concurso Digital de Contação de Histórias 2019 do World Press Photo.

    Dirigido pelo brasileiro Fábio Erdos, o documentário foi feito para a edição internacional do jornal Britãnico The Guardian.

    Marielle e Monica


    Marielle Franco, uma política brasileira e ativista de direitos humanos LGBT, foi morta em março de 2018. Ao lidar com a morte de sua parceira, Monica Benicio continua a luta para dar voz àqueles que são considerados descartáveis ​​no Brasil: mulheres , os pobres, a comunidade LGBT e os brasileiros negros.

    O assassinato de Marielle ainda não foi solucionado e, à medida que a investigação policial avança, Monica está mergulhada em uma nova crise por causa da campanha de direita do anti-LGBT político Jair Bolsonaro para se tornar presidente brasileiro. Marielle e Monica contam uma história pessoal de perda, colocando em foco os desafios que estão à frente dos direitos LGBT e da política progressista no Brasil.

    Assista o documentário premiado:



    Equipe de produção
    Diretor / diretor de fotografia / produtor / editor local:  Fábio Erdos
    Técnico de som / assistente: Marcelo Engster
    Desenhista de som:  Lucas Piovesan
    Produtor:  Marina Costa
    Produtor executivo:  Charlie Phillips
    Produtora executiva:  Jacqueline Edenbrow

    Sobre Fábio Erdos

    Fábio Erdos é cineasta e fotógrafo brasileiro. Ele iniciou sua carreira no início de 2015, após concluir a escola de cinema na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro, e na Escola de Cinema de Praga.

    Seus filmes foram exibidos no GLAAD, em Nova York, no One World Film Festival, em Praga, no La Gacilly Photo Festival, na França, bem como no Museu do Amanhã e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

    Antes de sua carreira em cinema e fotografia, Fábio trabalhou para a ActionAid internacional sem fins lucrativos por muitos anos, onde ganhou experiência no trabalho de base sobre pobreza e desigualdade social. Durante esse tempo, ele trabalhou em comunidades rurais no Nordeste do Brasil, uma região que sofre com uma das piores secas dos últimos 50 anos, no Haiti, um ano após o devastador terremoto de 2010, e nas comunidades rurais de Moçambique. Essas experiências o inspiraram a seguir o cinema e a fotografia como forma de transmitir as questões socioambientais contemporâneas.

    Os clientes de Erdos incluem organizações internacionais sem fins lucrativos e meios de comunicação, como a ActionAid, a Global Witness, a Great Big Story da CNN, o The Wall Street Journal e o The Guardian. Ele também é colaborador do The Everyday Projects.

    O foco de Fábio Erdos é documentar histórias através de uma narrativa pessoal e íntima, com o objetivo de conscientizar e, principalmente, impactar questões sociais e ambientais.

    World Press Photo Envolvement:
    2019 Vencedor do Concurso de Contação Digital

    Fonte: World Press Photo

    World Press Photo 2019

     A World Press Photo Foundation anunciou os vencedores de seu Concurso Mundial de 2019.

    World Press Photo do Ano
    Menina chorando na fronteira
    John Moore, Estados Unidos, Getty Images


    Desde 1955, o World Press Photo Contest reconheceu os fotógrafos profissionais das melhores fotos que contribuíram para o ano passado do jornalismo visual. Este ano, para colocar em evidência as matérias que importam, apresentamos  três grandes novos prêmios para as disputas de 2019. A par da World Press Photo do Ano,  premiaram também a História do Ano da World Press, a World Press Photo Interactive do Ano e o Vídeo Online do Ano da World Press Photo.

    A World Press Photo do Ano homenageia o fotógrafo cuja criatividade e habilidades visuais criaram uma imagem que captura ou representa um evento ou assunto de grande importância jornalística naquele ano.


    Veja todas as imagens vencedoras do World Press Photo Contest 2019

    Veja todas as produções vencedoras do Concurso Digital Storytelling 2019


    A imagem vencedora mostra a criança hondurenha Yanela Sanchez chorando quando ela e sua mãe, Sandra Sanchez, são levadas sob custódia pelas autoridades de fronteira dos EUA em McAllen, Texas, EUA, em 12 de junho de 2018. Depois que a foto foi publicada mundialmente, US Customs and Border Protection confirmou que Yanela e sua mãe não estavam entre os milhares que haviam sido separados por autoridades dos EUA. No entanto, o clamor público sobre a prática polêmica resultou no presidente Donald Trump revertendo a política em 20 de junho.

    John Moore, vencedor do prêmio World Photo Photo of the Year: “ Eu acho que essa imagem tocou o coração de muitas pessoas, assim como a minha, porque humaniza uma história maior. Quando você vê o rosto de Yanela, e ela tem mais de dois anos agora, você realmente vê a humanidade e o medo de fazer uma longa jornada e cruzar uma fronteira na calada da noite. "

    John Moore é fotógrafo sênior da equipe e correspondente especial da Getty Images. Ele fotografou em 65 países em seis continentes e foi publicado internacionalmente por 17 anos. Desde que retornou aos EUA em 2008, ele se concentrou em questões de imigração e fronteiras.




    World Press Photo História do Ano
    A Caravana Migrante
    Pieter Ten Hoopen, Holanda / Suécia, Agence VU / Civil Act

    O novo prêmio da World Press Photo História do Ano homenageia o fotógrafo cuja criatividade e habilidades visuais produziram uma história com excelente edição e sequenciamento que captura ou representa um evento ou assunto de grande importância jornalística em 2018.

    A série vencedora documenta a maior caravana de migrantes na memória recente, com cerca de 7.000 viajantes, incluindo pelo menos 2.300 crianças, de acordo com agências da ONU. A caravana, montada através de uma campanha de mídia social de base, deixou San Pedro Sula, Honduras, em 12 de outubro, e quando a notícia se espalhou atraiu pessoas da Nicarágua, El Salvador e Guatemala.

    Pieter van Hoopen, indicado ao World Story Photo do Ano: “ Eu queria cobrir o que significa estar no caminho para uma nova vida - ou o que as pessoas esperam para se tornar uma nova vida. Eu queria me concentrar nos aspectos humanos, nas relações entre as pessoas e como elas lidam com isso. "

    Pieter Ten Hoopen é membro da Agência VU em Paris, bem como fundador da empresa Civil Act, em Estocolmo, Suécia. Pieter trabalhou com consequências da guerra e da crise humanitária desde 2004.

    O prêmio Interactive World of the Year da Press World celebra a produção que cria uma narrativa interativa envolvente por meio de edição e design habilidosos e sinergia efetiva de forma e conteúdo.

    The Last Generation , traz o público para a vida de três crianças das Ilhas Marshall, que enfrentam a perda não apenas de suas casas, mas de toda a nação para o aumento dos mares. Através de momentos íntimos e histórias convincentes, os jovens protagonistas do filme nos atraem para a importância e urgência do que está em jogo. Saiba mais sobre a produção aqui .
    Prêmios

    Nomeados em cada categoria são convidados para o World Press Photo Festival em Amsterdã. Um representante de cada uma das produções indicadas tem suas viagens e hospedagem pagas pela World Press Photo Foundation. Os vencedores de cada categoria recebem um diploma e um Golden Eye Award, apresentados durante o Show Awards. Os projetos premiados são reunidos em uma exposição que viaja para locais selecionados.



    Sobre o World Press Photo Foundation


    A World Press Photo Foundation acredita no poder de mostrar e na importância de ver histórias visuais de alta qualidade.

    Somos uma plataforma global que conecta profissionais e audiências por meio de jornalismo visual confiável e narração de histórias, fundada em 1955, quando um grupo de fotógrafos holandeses organizou um concurso (“World Press Photo”) para expor seu trabalho a um público internacional.

    Desde então, o concurso tornou-se o concurso de fotografia de maior prestígio do mundo e, através do nosso bem-sucedido programa de exposições em todo o mundo, apresentamos a milhões de pessoas as histórias que importam.

    A World Press Photo Foundation é uma organização sem fins lucrativos, criativa e independente, sediada em Amsterdã, na Holanda.

    Fonte: World Press Photo Foundation 




     
    Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot