18 novembro 2014

Nikon inaugura Galeria fotográfica.

Nikon inaugura espaço cultural dedicado à fotografia na Vila Madalena em SP.


A Nikon do Brasil  inaugura hoje, 18/11/2014,  a Galeria Nikon. Localizado no bairro da Vila Madalena, um dos centros culturais mais agitados da cidade de São Paulo, o espaço pretende se tornar o ponto de encontro dos apaixonados por fotografia. A gestão cultural será feita pela DOC Galeria | Escritório de Fotografia, responsável por diversos projetos na capital paulista.

Segundo Koji Maeda, presidente da Nikon do Brasil, o objetivo do espaço é levar os visitantes a uma imediata imersão no universo Nikon. "A Galeria reunirá Nikonzeiros e fãs da fotografia para trocar ideias e experiências, aprimorar conhecimentos e colocar em prática novas técnicas", diz ele, lembrando que também será um local para esclarecer dúvidas sobre os recursos e equipamentos da marca.

A fim de promover a interação entre os entusiastas, serão realizados semanalmente encontros, cursos e palestras. A exposição “Coletiva Série F” marca a abertura da Galeria Nikon com a apresentação de fotos capturadas com câmeras da série F por renomados profissionais brasileiros ao longo de três décadas. Vale ressaltar que a cada dois meses o local receberá novas mostras fotográficas.

Para Mônica Maia e Fernando Costa Netto, sócios da DOC Galeria, a escolha da Nikon para gerenciar sua galeria no Brasil é uma excelente oportunidade. “Estar alinhado com essa marca tão importante para a história da fotografia, nos dá ânimo e reforça todo o nosso trabalho nessa trajetória de quase 30 anos de mercado. Também é um reconhecimento à seriedade e ao respeito com que tratamos a imagem - tema que norteia nossas vidas", comentam.

Reconhecida por sua reputação como líder mundial em produtos de imagem, a Nikon têm um papel significativo na definição da indústria fotográfica e aposta no lançamento constante de produtos e inovações tecnológicas. No Brasil desde 2011, a empresa está comprometida com o desenvolvimento cultural e educacional do País e investe em estratégias que visam a difusão e o aprimoramento da arte fotográfica, além da aproximação com os consumidores brasileiros.

“Quando discutimos a respeito do projeto da Galeria Nikon levamos em conta aspectos culturais que poderíamos agregar para a fotografia brasileira e para a formação de novos profissionais. Mais do que disponibilizar bons equipamentos e suporte para os entusiastas do ramo, queremos oferecer conhecimento e educação, compartilhando assim nosso know-how”, complementa Maeda.
O local será uma ótima oportunidade para quem quiser conhecer o portfólio da marca. Haverá dois displays com demonstração e experimentação de produtos com destaque para as câmeras DSLR com sensor de formato FX: D810, D750, D610 e Df, e os modelos DX: D7100, D5300 e D3300. Estarão expostas também as câmeras compactas: COOLPIX A, P600, P530, P7800, S9700, AW120 e Nikon 1 AW1, além de lentes, flashes e acessórios.
O ambiente de 180m² contará ainda com um balcão de informações sobre a Nikon Store - canal de compras online da empresa lançado recentemente no Brasil.

Exposição “Coletiva Série F”

Foto: Alexandre Belém.

A Galeria Nikon abrirá com a exposição “Coletiva Série F” que reúne uma seleção de vinte fotografias feitas com câmeras Nikon da série F por profissionais brasileiros consagrados. Idealizada e produzida pela equipe da DOC Galeria em parceria com a Nikon, a Coletiva Série F é um resgate inédito de registros de momentos marcantes e históricos em todo o mundo durante as décadas de 60 a 90.

“Essas três décadas são consideradas as mais fotogênicas do século XX e a história do mundo neste período foi quase exclusivamente contada através de uma câmera Nikon da série F - um ícone de agilidade e eficiência incomparáveis que, na época, habilitou grandes fotógrafos”, afirma Fernando Netto.
Durante dois meses foi feito um levantamento nos arquivos de 20 renomados profissionais brasileiros. “Encontramos fotos incríveis sobre esporte, moda, natureza, arquitetura, cidade, cultura e política, dos anos 60 até o fim da era analógica, todas feitas com este equipamento”, explica Mônica Maia.

A “Coletiva Série F” apresentará obras dos fotógrafos: Sergio Jorge, Klaus Mitteldorf, Bob Wolfenson, Armando Prado, Luiz Garrido, Luciano Candisani, Ana Carolina Fernandes, Edu Simões, Evandro Teixeira, Walter Firmo, Tuca Reines, Jorge Araújo, João Bittar, Juca Martins, Ignacio Aronovich, Paulo Vainer, Alexandre Belém, Rogério Assis, Juan Esteves e Egberto Nogueira.

Foto: Klaus Mitteldorf

As câmeras da série F são reverenciadas até os dias atuais quando o assunto é imagem analógica. O portfólio F-SLR inclui 95 câmeras - a primeira, nomeada de NIKON SP, começou a ser comercializada em agosto de 1957 e, o último modelo desta linha, a NIKON F6, foi apresentada em outubro de 2004.
Em homenagem ao estilo clássico e os controles das distintas câmeras Nikon da série F de filme 35mm, a companhia japonesa lançou há um ano a Nikon Df - uma D-SLR única e de nível avançado que harmoniza a herança da marca com o desempenho moderno de uma câmera de formato FX leve e muito competente. “A Nikon Df une o melhor do passado e do presente e simboliza acima de tudo o prazer pela fotografia”, ressalta Maeda.


Foto: Sergio Jorge

Galeria Nikon
Endereço: Rua Aspicuelta, 153 - Vila Madalena - São Paulo (SP)
Horário de funcionamento: De segunda a sexta-feira - das 10h às 19h
Aos sábados e feriados - das 11h às 17h
Contato: (11) 2592-7922

Fonte: Nikon

17 novembro 2014

Promoção: Além do Olhar me leva no Wedding Brasil 2015!


Concorra a uma entrada para o maior congresso de fotografia de casamento da América Latina.



No mês de dezembro é o aniversário do nosso blog, neste ano preparamos algumas surpresas para nossos leitores.,

A primeira delas será um sorteio já no dia 1º de dezembro.

Mais uma vez confirmamos a parceria com a Editora Photos, uma parceria de sucesso que acontece desde a edição de 2010 do Estúdio Brasil, também organizado pela Editora Photos.

Na 7ª edição do maior congresso de fotografia de casamento da América Latina, segue a missão de estimular o crescimento profissional, a quantidade de palestras será duplicada, um congresso simultâneo dirigido ao mercado de vídeo entrará na programação e as oportunidades de negócios serão ampliadas.

Nesta edição, o congresso também inaugura sua feira de negócios, com a ampliação do espaço para os expositores, você terá mais acesso aos lançamentos e promoções especiais e conhecerá novos fornecedores. 

Os leitores do blog Além do Olhar terão  uma chance de garantir sua participação neste grandioso evento, na faixa!

Participe da nossa promoção "Além do Olhar me leva no Wedding Brasil 2015!". Vamos sortear 1(um)  passaporte para o Congresso.

O Congresso Wedding Brasil  acontecerá 28, 29 e 30 de abril de 2015  no Anhembi Parque: Palácio das Convenções em São Paulo, contará com palestrantes brasileiros e internacionais.

Para participar é muito fácil, basta curtir nossa pagina no Facebook clicar no link da promoção , clicar em quero participar e compartilhar o link da promoção em seu mural.

O sorteio será realizado via Sorteie.me no dia 01/12/2014, a divulgação será feita página do blog e o ganhador terá que confirmar sua participação no mesmo dia, ou será sorteado outro participante no dia 02/12/2014, lembrando que as despesas com transporte, hospedagem e alimentação não estão inclusas, sendo de responsabilidade do ganhador.

Esta promoção é resultado da parceria do blog Alem do Olhar com a Editora Photos , organizadora do Wedding Brasil.


Leia o regulamento completo aqui e Boa sorte!


15 novembro 2014

Adeus à Lucien Clergue.

Morre fotógrafo francês  que trabalhou pelo reconhecimento da fotografia como arte.

Lucien Clergue em foto de 20 de junho de 2013 (Foto: AFP Photo/Dominique Faget)

O fotógrafo francês Lucien Clergue, promotor da maior manifestação cultural dedicada à fotografia na Europa e amigo de Picasso e do guitarrista flamenco Manitas de Plata, morreu neste sábado aos 80 anos, anunciou sua filha à AFP.


"Ele lutou para que a fotografia fosse reconhecida como arte na França", lembrou sua filha Anne Clergue, informando que seu pai morreu em decorrência de uma doença que enfrentava há anos.
"Se encontrará no céu com Manitas de Plata, Cocteau e Picasso", disse depois de recordar a grande amizade de seu pai com essas personalidades.

Autor de 800.000 fotografias, Lucien Clergue, publicou mais de 75 livros e foi o primeiro fotógrafo a ingressar na academia de Belas Artes Francesa, em 2007.

Fonte: France Presse

Conheça o portfólio de Lucien Clergue


13 novembro 2014

Exposição: "Marcas - imagens de São Paulo"

Centro Maria Antônia apresenta  mostra do projeto Cartografia de Direitos Humanos, que expõe marcos históricos das lutas sociais em São Paulo.

Casa de Detenção Carandiru. Foto: Acervo Iconográfico Arquivo Público do Estado de São Paulo.

A exposição “Marcas - Imagens de São Paulo”, que integra o projeto “Cartografia de Direitos Humanos de São Paulo”, tem o intuito de apresentar o resultado da pesquisa iconográfica sobre a história das lutas e das conquistas por direitos humanos que marcaram a cidade de São Paulo.  A exposição ficará no Centro Universitário Maria Antonia até o dia 17 de dezembro, no 1º andar do edifício Rui Barbosa, aberta para todos os públicos.

Com curadoria de André Bueno e Monica Alves, a exposição reúne acervo de diversas fontes, tais como de museus e outras organizações, artistas, militantes e repórteres. Como temática, destaca a resistência dos movimentos populares, dos trabalhadores, dos estudantes, dos homens e das mulheres que lutaram e lutam contra a desigualdade social. Resgata e torna acessível a preservação da memória dos direitos humanos, da identidade e da liberdade de expressão, por meio da fotografia artística e documental. A iniciativa busca estimular a sociedade a refletir sobre o significado dos direitos humanos, entendendo a linguagem fotográfica como direito e potencial para o desenvolvimento humano.

Movimento pela democracia racial 1978, teatro Municipal São Paulo. Foto:  Rosa Gauditano / Studio R

Curadores

André Bueno é especialista em Gestão da Comunicação - Políticas, Educação e Cultura pela ECA-USP, fotógrafo, educador, produtor cultural e assessor técnico do Cenpec. Desenvolveu o projeto Pontos de Vista (MIS, 2012).

Monica Alves é fotografa e realiza reportagens para diversos veículos de comunicação, como O Estado de S. Paulo, Zero Hora, G1, entre outros. Participou do curso Jornalistas em área de conflito armado (Exército Brasileiro/ONU, 2011).

União de Mulheres em manifestação na praça da Sé no dia 08 de Março de 1982. Foto: Acervo União de Mulheres 















Sobre o Projeto Cartografia de Direitos Humanos de São Paulo

 “Cartografia de Direitos Humanos de São Paulo” é um projeto proposto pela Cátedra Unesco de Educação para a Paz, Direitos Humanos Democracia e Tolerância, sediada no Instituto de Estudos Avançados, em parceria com o Centro Universitário Maria Antônia da Universidade de São Paulo. Por meio de diversas linguagens artísticas, a iniciativa busca estimular a sociedade a entender o significado dos direitos humanos e, ao mesmo, tempo conhecer a história das lutas e das conquistas por direitos humanos que marcaram a cidade.

Sob a coordenação da professora Rossana Rocha Reis, do Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e com a coordenação executiva de Rafael Borsanelli, chefe da Divisão de Comunicação do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, o projeto tomou forma e traz em seu bojo uma metodologia que aproxima o público do assunto de maneira reflexiva. Para reunir as informações deste trabalho, está sendo lançado o site www.cartografiadh.iea.usp.br, com entrevistas em vídeo com jornalistas, militantes sociais e ativistas que vivenciaram a prática dos direitos humanos em São Paulo.

O site traz, ainda, um mapeamento - a cartografia  - de marcos espalhados pela metrópole que relembram e indicam os cenários associados à defesa dos direitos humanos. Nesse sentido, a cartografia mostra-se como uma importante ferramenta da plataforma digital. Dessa maneira, o público terá acesso a um conteúdo com referências que permitem conhecer o que são e quais são as histórias de luta pelos direitos na capital.

Acompanhe em www.facebook.com/cartografiadireitoshumanos

São Bernardo do Campo-SP 1978 Manifestação dos Metalúrgicos do ABC. Foto: Acervo Oboré / Ricardo Alves

Exposição: "Marcas – Imagens de São Paulo"
Local: Centro Universitário Maria Antonia – USP (Rua Maria Antonia, 294 – Vila Buarque) 
Data: 04 de novembro a 17 de dezembro de 2014           
Visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 21h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h
Entrada gratuita               
Mais informações http://mariantonia.prceu.usp.br

10 novembro 2014

A primeira vez em um congresso de fotografia.

Nosso leitor conta a experiencia de participar de um congresso de fotografia.


Entre os dias 03 e 05 de novembro, aconteceu a 3ª edição do congresso fotográfico Estúdio Evolution, que reuniu em São Paulo grandes nomes da fotografia brasileira e  centenas de fotógrafos em busca de conhecimento.

Estivemos presentes ao evento, onde pudemos, além de obter conhecimento, rever amigos e conhecer novos. Um deles foi levado pro nós, o amigo e leitor Sebá Neto, que pode pela primeira vez participar de um congresso fotográfico.

Convidamos o fotógrafo a compartilhar sua experiência com nossos leitores, afinal, como dizem: a primeira vez agente nunca esquece!


Estúdio Evolution Congresso de Fotografia

Na tentativa de passar o que foi vivenciar um congresso de fotografia por dois dias eu comecei a pensar comigo mesmo que o processo de aprendizado da história humana em qualquer área tem uma coisa que fica muito clara, quanto mais as pessoas buscam informação e formação, conhecimento, discernimento e entendimento, sem sombras de dúvida tudo funciona melhor pois gera experiência e sabedoria para realizar os projetos.

Deparamos com um exemplo bem do nosso lado todos os dias. As grandes cidades e suas construções não planejadas, apenas para tentar demostrar um simples exemplo de despreparo humano que pode desencadear uma série de consequências no convívio com outras pessoas.

Essa introdução vem bater de frente com o dia a dia de nós fotógrafos.

Participei pela primeira vez de um congresso de fotografia, o Estúdio Evolution que ocorre uma vez por ano em São Paulo, infelizmente por conta de protestos de funcionários dos ônibus público da cidade eu acabei perdendo o ultimo dia.


Durante os dois primeiros dias foi uma verdadeira enxurrada de informações e revi alguns amigos. E algo me fez pensar, o quão importante é estarmos sempre atentos as novidades, procurar cada vez mais entender o mercado e buscar inspiração de colegas que apesar das dificuldades conseguem inspirar e motivar com os seus exemplos de persistência e continuidade em acreditar em seus projetos como é o caso do fotografo Júnior Luz que palestrou e comentou que depois de ter todo o seu equipamento roubado, uma soma considerável de  40mil foi embora e com muita luta  ele conseguiu se refazer e deu a volta por cima e mostrou um belíssimo trabalho autoral além de seus incríveis ensaios, realmente muito inspirador.

O mais interessante de um evento desses é a gama de informações de diferentes áreas de atuações para o profissional que atua como fotografo de evento. Por exemplo, conhecer novos filões como a fotografia de newborn e o cuidado que ela demanda, pois fazendo um paralelo com as construções não planejadas, se o fotografo resolve explorar este segmento ele terá que estudar e muito para oferecer um serviço seguro visto que trabalhar com fotografias de bebês não é nada fácil e exige muita paciência e profissionalismo e atenção para não cometer erros e terai ainda que buscar cada vez mais aprimoramento.


Temas voltados para produção, gestão, marketing faz com que o profissional passe a perceber que antes dele ser um fotógrafo ele precisa ser um empresário e aprender a gerir todo o seu negócio maximizando os resultados e evitando cometer erros.

Foi muito bom ouvir também experientes fotógrafos como o talentoso Bob Wolfesson, Simone Di Domenico e tantos outros que palestraram e mostraram na prática como é seu fluxo de trabalho e ainda conferir como é o processo de um book sensual com Drauzio Tuzzolo e um set de fotografia de gastronomia com  Diego Rousseaux.

Vivi uma experiência incrível!


Por Sebá Neto,  fotógrafo, formado em Produção Audiovisual pela Universidade Paulista e em Marketing pela Etec Parque da Juventude.


29 outubro 2014

Exposição: Espaço, tempo e casualidade.

Na quarta exposição do projeto Nova Fotografia 2014, o MIS apresenta a série Espaço, Tempo e Causalidade. 




O projeto do fotógrafo Eudes de Santana busca, a partir do contato com elementos e fenômenos naturais e de experimentos de transformações da matéria física, fomentar o diálogo entre a fotografia, a pintura e a escultura, colocando ênfase no imaginário estético da imagem fotográfica.

Sobre o Nova Fotografia

Criado em 2011, o Novo Fotografia é um projeto anual do Museu da Imagem e do Som que busca criar um espaço permanente para exposição de fotografias de artistas promissores que se distinguem pela qualidade e inovação do seu trabalho. A cada ano, seis séries de imagens são escolhidas por meio de convocatória e expostas no Museu




MIS-SP
exposição / fotografia / grupo de estudos
De 29 out a 02 dez 2014
Terças a sextas, das 11h às 21h; sábados, das 9h às 23h; domingos e feriados, das 9h às 20h
Abertura: 29 de outubro, às 19h30
Espaço Nicho
ingresso: gratuito