19 agosto 2015

Dia Mundial da fotografia, uma breve historia.

A apresentação do daguerreotipo ao mundo iniciou oficialmente a revolução das imagens através da fotografia. 

O primeiro daguerreotipo com a figura humana.
A fotografia não foi uma simples invenção ou descoberta, ela é resultado da união dos conhecimentos de várias áreas; a física, a química, a mecânica fazem parte de seu surgimento,  as artes, e mais recentemente  a eletrônica e a informatica foram responsáveis por seu desenvolvimento como meio de comunicação ao longo desta história de pouco mais de um século e meio.

Desde a Grécia antiga, quando os primeiro relatos de fenômenos físicos são registrados, como a observação de um eclipse pela imagem projetada pela luz que atravessava por furos em folhas, passando pelos árabes que observaram o céu e  as estrelas por quartos escuros, pelos renascentistas que se utilizaram da câmera escura para estudos de desenho, pintura e luz, até o surgimento de um sistema especifico para registra esta luz, uma grande acumulo de conhecimentos foi necessário.

Para que fosse possível o advento desta tecnologia capaz de registrar a luz, vário pesquisadores se dedicaram ao tema, sobretudo durante o seculo 19, quando as mudanças criadas pelo processo da revolução industrial forneceram as condições necessárias para este advento.

A primeira imagem permanente registrada e conhecida foi realizada por volta de 1826, pelo francês Joseph Nicéphore Niépce, que denominou seu processo de heliografia.

A primeira imagem fixada por Niépce.
Sua troca de cartas e conhecimentos com outro pesquisador, o francês Louis Jacques Mandé Daguerre, resultou no primeiro processo amplamente divulgado de registrar uma imagem com a luz: o daguerreótipo. A cooperação  e troca de experiencias entre Niépce e Daguerre foi sem duvida determinante neste processo.

Daguerre apresentou seu experimento ao governo francês, que em troca de uma pensão vitalícia a seu inventor e ao herdeiro de Niépce, adquire a patente do processo e no dia 19 de agosto de 1839, a fotografia foi anunciada ao mundo oficialmente, em Paris, na Academia de Ciências e Artes da França, consagrando o Daguerreótipo.

Desde então a fotografia adquiriu cada vez mais espaço e importância na sociedade moderna, sobretudo durante o século 20, com sua evolução tecnológica e midiática, que só fizeram aumentar a difusão da fotografia a todas as camadas da sociedade contemporânea.


Neste breve história de menos de 2 seculos, um francês radicado no Brasil também tem seus méritos, porém, descobertos tardiamente, em meados de 1970, Antoine Hercule Romuald Florence, conhecido como Hércules Florence. Suas primeiras experiências com a câmera obscura datam de janeiro de 1833 e encontram-se registradas no manuscrito Livre d'Annotations et de Premier Matériaux. Mais de 150 anos depois, o exame detalhado desse manuscrito por Boris Kossoy levou-o a comprovar o emprego pioneiro de Florence da palavra "photographie", pelo menos cinco anos antes que o vocábulo fosse utilizado pela primeira vez na Europa.

Um pioneira no Brasil: Hércules Florence
Desde seu advento até os dias atuais a linguagem fotográfica se desenvolve e cresce a cada dia, dos “carte-de-visite” de André Adolphe Eugène Disdéri, passando pelos sistemas de identificação de pessoas em documentos, por jornais, revistas, álbuns de família, galerias, museus, até as fotos de perfil  redes sociais e as selfies feitas com smartphones, a fotografia vem ocupando todos os espaços possíveis de sua aplicação, sendo hoje uma das mais populares e universais linguagens de que o ser humano dispõe.

Daguerre ao vender sua patente ao governo francês, jamais poderia imaginar que tal atitude fosse o início da disseminação da fotografia por todo o mundo e que ela se tornasse um meio e uma linguagem essencial na vida do ser humana.





Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot