06 fevereiro 2015

Fotógrafo brasileiro ganha Prêmio Rei da Espanha.

Fotos de cinegrafista atingido por rojão dão ao fotógrafo Domingos Peixoto seu 2º Prêmio Internacional Rei da Espanha.



A imagem do cinegrafista Santiago Andrade ferido durante os protestos no Rio de Janeiro em fevereiro de 2014 permitiu ao brasileiro Domingos Peixoto ser agraciado com o Prêmio Internacional Rei da Espanha de Fotografia.

"Crime à liberdade de imprensa" é uma série de três fotos publicadas pelo jornal "O Globo" no dia 6 de fevereiro do ano passado e capturadas por Peixoto.

Elas mostram Andrade após ser atingido por um rojão lançado por manifestantes quando cobria um protesto no Rio de Janeiro contra a alta das tarifas dos ônibus.

Santiago, da "Rede Bandeirantes", morreu por causa dos ferimentos causados pelo rojão.

Domingos Peixoto, de 50 anos, é profissional há 25 e conta com vários prêmios, já ganhou o Rei da Espanha em 2003 com uma foto intitulada "Retrato do desemprego" que também publicou em "O Globo".

Domingos Peixoto,  disse que sente um "grande respeito" pelo colega de profissão, morto no ano passado, afirmou que foi uma "grande honra" receber o prêmio, mas frisou o "grande respeito" que sente pelo cinegrafista morto.

"Sou uma pessoa muito festeira, tudo o que ganho comemoro. Mas este prêmio será diferente, comemoro com muito respeito", disse Domingos para a Agência Efe.

O fotógrafo lembrou que no dia do protesto já tinha terminado de enviar para a redação do jornal uma boa quantidade de material sobre o protesto, ocorrido na Central do Brasil, mas depois decidiu voltar para a rua pois os distúrbios continuaram.

Peixoto viu então um jovem encapuzado colocando um rojão no chão, levantou sua câmera e captou o momento no qual o objeto atingiu a cabeça de Santiago.

"Quando vi a foto em minha máquina, senti que era outro carma muito pesado que vou levar por toda minha vida. É diferente de outras fotos de mortes que fiz em minha vida", relatou Domingos.

O Rei da Espanha é o sexto prêmio que Domingos Peixoto recebe pela foto do impacto do fogo de artifício na cabeça do cinegrafista da "Bandeirantes".

O júri destacou a habilidade do fotógrafo no exato momento da explosão do artefato que causou a morte de Santiago e, além disso, reconheceu o risco e a coragem dos jornalistas que em algumas ocasiões põem em perigo sua vida para realizar seu trabalho.

O prêmio, patrocinado pela empresa internacional de construção e concessões OHL, consiste em seis mil euros e uma escultura do artista Joaquín Vaquero Turcios.

Nesta 32ª edição do Rei da Espanha foram inscritos 20 trabalhos para concorrer ao prêmio de fotografia.

Fontes: EfeUol noticias e ABI.




Postar um comentário

 
Copyright © 2014 Alem do Olhar - Fotografia. - Powered by Blogger - Traduzido Por: - Templates Para Blogspot